Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

Sesc RJ luta, mas sofre a virada e perde para o agora líder Sesi SP na Vila Leopoldina

Time carioca vence primeiro set, mas perde os sets seguintes e segue na quarta posição na tabela de classificação da Superliga CIMED 18/19


publicado em 01-03-19

imprimir

O SESC RJ foi derrotado pelo SESI SP por 3 a 1 (parciais de 25-21, 21-25, 21-25 e 23-25), há pouco, na noite desta quinta-feira, dia 28, no Ginásio da Vila Leopoldina, em jogo da nona e antepenúltima rodada do returno da Superliga Cimed 2018-2019. O resultado manteve os cariocas na quarta posição com 36 pontos (12v8d) e levaram os paulistas à liderança com 50 pontos - uma partida a mais que o Sada Cruzeiro Vôlei, que soma 48. Sem Maurício Borges, lesionado, o SESC RJ teve bons momentos na partida, teve chance de levar o jogo para o tie-break, mas acabou sofrendo a virada fora de casa.

- Estamos pecando demais no passe. É difícil... Precisamos melhorar, ajustar e corrigir isso, porque jogar sem o passe na mão acaba pesando muito - disse o ponteiro Wallace, que anotou 17 pontos.

Muito concentrado, o SESC RJ começou o jogo aproveitando os erros do SESI SP para manter o placar próximo. Num bom ataque de Wallace, a equipe carioca abriu 11 a 8, obrigando Rubinho a parar o jogo. Os donos da casa voltaram melhores e empataram no saque de Alan em 12 a 12. Parou ali. Os paulistas se perderam e deixaram o SESC RJ abrir 16 a 12 num erro de Lipe. Com bom volume e mostrando boa atitude, o time carioca chegou a 21 a 16, mas deixou os rivais encostarem, caindo para 21 a 20. Tranquilo, Thiaguinho foi bem na distribuição, acionando Wallace, Djalma e PV, para a vitória por 25 a 21.

Com dois erros de Lipe, o SESC RJ abriu 4 a 1 no início da segunda parcial. O SESI SP foi buscar e chegou ao empate em 6 a 6 com Pureza explorando o bloqueio. Bem nas viradas de bola, os paulistas abriram 12 a 10, com muito equilíbrio nas ações de ataque e defesa. Djalma aparecia bem, era peça decisiva para o SESC RJ, e Giovane conseguia controlar o ritmo do jogo usando as opções do banco, mas o SESI SP cresceu no fim e devolveu o placar do primeiro set: 25 a 21.

Errando muito, o SESC RJ viu o SESI SP abrir vantagem no começo do terceiro set, chegando a 11 a 6. Com dificuldades no passe, o time carioca tentou uma reação, foi buscar o placar e chegou a diminuir para 21 a 19, mas acabou derrotado por 25 a 21. As duas equipes abriram o quarto set trocando pontos. O SESC RJ precisava vencer para forçar o tie-break, mas o SESI SP abriu 13 a 10. Giovane pediu tempo. Japa parou Alan no bloqueio, os cariocas ganharam moral e viraram para 23 a 22. Os paulistas não desistiram, Loh pontuou para virar para 24 a 23 e Barreto fechou a partida num ace: 25 a 23.

Com o resultado, o SESI SP é o novo líder da Superliga com 50 pontos (18v2d), seguido do Sada Cruzeiro Vôlei (48 pontos / 17v2d) e do Taubaté (44 pontos / 16v4d). Após o confronto diante dos paulistas, restam apenas duas partidas para o SESC RJ pela primeira fase: Cruzeiro (09.03) e Ribeirão Voleibol (16.03).

Mesa Brasil SESC

Os jogos das equipes feminina e masculina de vôlei do SESC RJ disputados no Rio de Janeiro passaram a ter como entrada 2kg de alimentos não perecíveis, destinados ao ‘Mesa Brasil SESC’. Criado há 19 anos, o programa recolhe doações de produtos alimentícios em condições de consumo e as distribui às instituições de assistência social previamente cadastradas, como asilos, creches, orfanatos, entre outras.

Os alimentos podem ser trocados nas unidades do SESC RJ – exceto Arena 3 e Parque Radical – e, em dias de jogos, nas bilheterias do Ginásio Álvaro Vieira Lima (Tijuca Tênis Clube) ou Jeunesse Arena. O programa está em fase de expansão e, somente neste ano, passou de 300 para mais de 850 instituições sociais cadastradas. Mais de 115 novos parceiros se tornaram doadores do Mesa Brasil em 2018.

FOTO: Amanda Demetrio/Sesi SP