Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Sesc Copacabana

Notícias

Baseada em Otelo, “Iago” estreia dia 3 de outubro no Sesc Copacabana

Marcio Nascimento interpreta texto adulto inspirado em Shakespeare. Sozinho ele dá voz e corpo a quatro personagens através da manipulação de formas animadas criadas por Bruno Dante e Carlos Alberto Nunes. Emoldurando a montagem, trilha original é executada por violoncelista em cena. Marcio, que comemora 25 anos de trabalho repleto de prêmios, divide a direção com Miwa Yanagizawa


publicado em 02-10-19

imprimir

Vingança borbulha no prato principal (acompanhado de intrigas e ciúmes) servido ao público em Iago, peça que o consagrado dramaturgo e poeta Geraldo Carneiro escreveu – baseado em “Otelo”, de William Shakespeare – sob medida para o premiado ator Marcio Nascimento levar ao palco. A estreia é dia 3 de outubro, às 18h, na Sala Multiuso do Sesc Copacabana. Um dos principais atores de sua geração, com 25 anos de trajetória profissional, Marcio Nascimento interpreta quatro personagens num jogo de cena todo estruturado em formas animadas, que atualiza e amplia o gênero teatro de bonecos, linguagem em que Marcio se notabilizou em espetáculos dentro e fora do Brasil. Como parte da temporada no Sesc Copacabana, o artista vai ministrar, gratuitamente, a oficina Prática de Teatro de Animação a partir de 8 de outubro.

Além de Iago, Otelo, Desdêmona e Cássio surgem diante dos olhos da plateia através de recursos surpreendentes. Acompanhando tudo, o violoncelista Marcio Malard executa a trilha composta originalmente por Rodrigo De Marsillac para a montagem. O cenógrafo Carlos Alberto Nunes e o artista visual Bruno Dante respondem pela concepção das formas animadas, já Tiago Ribeiro (que está indicado ao Prêmio Shell pela peça “As Comadres”) assina figurinos e Renato Machado ilumina o espetáculo. Marcio Nascimento e Miwa Yanagizawa dividem a direção geral da tragédia Iago.   

Iago é fascinado pelo mal, pelo poder, um personagem muito atual. Já traduzi e adaptei outras nove peças de Shakespeare. Neste espetáculo, Iago é movido pelo ressentimento”, analisa Geraldo Carneiro. Na dramaturgia do espetáculo, Iago conta sua história em primeira pessoa para o público. Ao revisitar os eventos passados na tragédia original (em que o general mouro Otelo promoveu a tenente Cássio, preterindo o próprio Iago) o personagem fará uma reflexão sobre a cobiça, o materialismo, sua natureza corrupta, seu poder de conspiração e as consequências de seus atos. 

Marcio Nascimento integra as companhias PeQuod e Artesanal, importantes grupos do teatro contemporâneo brasileiro, sediadas no Rio. Ao montar Iago experimenta um trabalho idealizado inteiramente por ele. No teatro quero fazer de tudo. Sou ator de formação e por amor, mas os bonecos, ou melhor, as formas animadas, que é um termo mais abrangente, e agrega boneco de luva, manipulação direta, sombra, máscara..., é uma fonte inesgotável de possibilidades, como será possível apresentar em Iago”, destaca. 

Mais de 50 bonecos já passaram pelas mãos de Marcio Nascimento em interpretações de espetáculos por Portugal, Espanha e até na China.  Ganhou o prêmio de melhor ator nas edições do prêmio ZIlka Salaberry 2017, 2016 e 2013. Ainda ganhou o Prêmio Botequim Cultural de Melhor Ator em 2017 e 2013. Recebeu também o Prêmio CBTIJ de Melhor Ator em Papel Coadjuvante e foi indicado aos prêmios: Iº PRÊMIO SÃO PAULO DE INCENTIVO AO TEATRO INFANTIL E JOVEM e ao Iº Prêmio CBTIJ de Teatro Infantil. Formado em Interpretação Teatral pela UNIRIO, Márcio é membro fundador da Cia. PeQuod de Teatro de Animação, especializando-se na técnica de bonecos de manipulação direta e no jogo ator- boneco a que o grupo se propõe. Pelo trabalho “Por Que Nem Todos Os Dias São Dias De Sol?”, da Artesanal Cia de Teatro, Marcio Nascimento e Bruno Dante receberam menção honrosa pela confecção e manipulação de bonecos no Prêmio Zilka Salaberry de 2017.

A diretora Miwa Yanagizawa pontua aspectos da montagem de Iago. “No espetáculo, Marcio Nascimento dá vida aos bonecos, anima os objetos, cria o espaço da ficção, mas também  ele, no papel de Iago, apaga o outro, retira-lhe a capacidade da reflexão, da criação, usa Otelo, Desdêmona e Cássio em benefício próprio, para o sucesso de sua trama. Então, há no processo da peça Iago, o desejo de abrir ao máximo as capacidades dessa ação. Ali, em cena – na vida – quem está manipulando quem, ou, o quê?”, propõe Miwa. Segundo ela, “nossa ideia é tornar a montagem uma experiência capaz de se comunicar com questões que nos intrigam, nos oprimem e nos fascinam tanto, como o uso maquiavélico do poder”. 

Iago amplia as possibilidades do teatro de animação para adultos. Designer e artista visual, Bruno Dante lança mão de tripés evocando corpos, cabides para sustentar cabeças e muito mais. “Sugeri ao Marcio  trabalhar um tipo de animação a partir da desconstrução da própria animação, sair do óbvio, deixando o espectador acompanhar isso, evidenciando a manipulação. Desta maneira, valoriza-se ainda mais o trabalho do ator, principalmente”, analisa. E continua: “Iago manipula a tudo e a todos para concretizar sua vingança contra Otelo. Bonecos e teatro de objetos animados vão conduzindo a história. É tudo muito assumido, é praticamente a cenografia do espetáculo, que é feita pelo Carlos Alberto Nunes”.

O compositor Rodrigo De Marsillac afirma que sente o peso por criar uma trilha especialmente para um texto inspirado em Shakespeare. Que será executada a cada sessão, ao vivo, pelo violoncelista Marcio Malard. “A música precisa acompanhar as camadas propostas pela encenação. Entre os aspectos que levei em conta foi supor que o papel da música talvez fosse o de fazer o ‘veneno de Iago’ trabalhar, ir entrando nos acontecimentos e ajudando, de certa forma, a manipular a trama pelo próprio Iago. Traduzir isso em sons. Temos que contar a história através do som também”, pontua.

Sobre a oficina

A oficina Prática no Teatro de Animação se concentra na manipulação direta, técnica mais usada pelas companhias das quais o ministrante Marcio Nascimento participa (PeQuod e Artesanal Cia de Teatro). Conceitos pertinentes a outras técnicas também serão abordados. Esta oficina tem como objetivo proporcionar uma vivência prática com as ferramentas básicas da manipulação de bonecos e objetos. Esta ação também pretende difundir a linguagem da animação, estimulando o interesse pela formação e capacitação de pessoas interessadas em trabalhar como manipuladores, experimentar esta técnica ou utilizarem esta linguagem em seus trabalhos. Destinada a manipuladores, bonequeiros, estudantes de teatro, artes, professores, estudantes ou pessoas com interesse no universo da animação, esta oficina parte dos quatro princípios básicos para qualquer tipo de manipulação: foco, nível, eixo e ponto fixo.

Informações da oficina:

Oficina Prática no Teatro de Animação, com Marcio Nascimento

Datas: 08, 09, 15, 16, 22 e 23 de outubro de 2019

Horário: das 14 às 19h

Local: Sala Leme do Sesc Copacabana

Inscrições: enviar e-mail para contato@paguproducoes.com.br com carta de

intenção até 01/10/2019. 

Inscritos receberão e-mail de confirmação até: 04/10/2019

Serviço: 

Iago – Texto de Geraldo Carneiro baseado em “Otelo” de Shakespeare. Direção: Marcio Nascimento e Miwa Yanagizawa.

Estreia dia 3 de outubro, às 18h na Sala Multiuso do Sesc Copacabana.

Sessões de quinta a domingo, sempre às 18h. Temporada até 27 de outubro.

Sesc Copacabana – Rua Domingos Ferreira, 160. Tel. 21 2547-0156 

Ingressos: R$ 7,50; R$ 15 (meia), R$ 30 (inteira)

Duração: 60 min. | Classificação etária: 14 anos