Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

CineSesc: veja aqui a programação para o mês de julho

Tem cinema indígena, mulheres negras latinas e caribenhas, filmes do Leste Europeu e muito mais.


publicado em 09-07-19

imprimir

Após voltar à programação das nossas unidades, o CineSesc segue trazendo uma série de mostras temáticas variadas e sessões gratuitas. O projeto é uma iniciativa do Sesc RJ que promove a circulação, difusão e o acesso a produções cinematográficas nacionais e internacionais. As obras são apresentadas nas salas de audiovisual das unidades do Sesc RJ, incentivando a fruição e o bate-papo em torno do cinema brasileiro e internacional, comercial ou independente, em um eixo educativo, artístico e cultural. Nessa perspectiva, o projeto propõe um recorte temático, com filmes que abordam assuntos sociais relevantes.​  Veja aqui a programação de julho:

Mostra Corpos Elétricos
02 a 24/07 - Sesc São João de Meriti

As questões de gênero são o tema de uma das mais importantes discussões dos dias de hoje e precisamos abordá-las de maneira afirmativa. Fomentar debates acerca dessas questões nos permite colocar em evidência o preconceito que habita em cada um de nós. Além disso, a prática do debate garante o respeito à diversidade e o direito à livre expressão de cada indivíduo em busca de sua identidade.

Os filmes escolhidos têm em comum a colocação dessa temática como parte integrante de uma realidade social que está sendo vivida por todos. São filmes que focalizam questões de gênero em três países americanos: Brasil, Chile e Estados Unidos. Dois deles podem suscitar oportunos debates nas escolas: o documentário Divinas divas e o filme de ficção Uma mulher fantástica são obras que humanizam os seus personagens, abordando diretamente as dificuldades e os preconceitos cotidianos impostos a esses corpos que fogem do padrão heteronormativo.

Veja aqui a programação completa

Mostra Territórios Hostis
02 a 31/07 - Sesc Nova Iguaçu

Os territórios são expressões do conflito entre os homens. A discussão em torno desse tema aponta diretamente para os fatores que o propiciam: as desigualdades sociais, a ganância por lucros, a especulação imobiliária e o desrespeito por populações tradicionais e históricas, os despossuídos de terra e origem (no caso, os refugiados). Enfim, a falta de compreensão em torno desses conflitos possibilitam debates fundamentais sobre o tema. Mais uma vez são questões muito importantes a serem fomentadas nas escolas por estimularem uma visão crítica e consciente acerca dos conflitos que envolvem territórios. Fica difícil abordar o tema do território sem pensar, em paralelo, sobre a questão econômica da terra. O que é mais importante: a sobrevivência dos povos e a harmonia entre eles, ou a imposição da lei dos mais fortes e poderosos que almejam com a terra apenas aumentar seus lucros ou seus bens? Como se vê, essa é uma problemática complexa, ampla e necessária que merece cuidadosa atenção.

Veja aqui a programação completa

Mostra Bloco do Leste 
03/07 a 31/07 - Sesc Copacabana

Mostra dedicada à exibição de filmes produzidos em países que compuseram o antigo “Bloco do Leste”. Durante a Guerra Fria, a expressão era uma referência à União Soviética e aliados da parte leste e central europeia. Em 2019, faz 30 anos do fim do “Bloco do Leste”.

Veja aqui a programação completa

Mostra Hong Sang-Soo
03 a 31/07 - Sesc Ramos

Esta é a primeira mostra especial dentro do CineSesc dedicada a um diretor contemporâneo, vivo e em plena atividade. O ritmo de produção de Hong Sang-soo vem impressionando a crítica especializada, de um lado por sua abundância, e de outro por sua qualidade e pela marca inconfundível de sua autoralidade. Na última década, os filmes desse coreano começaram a chegar ao Brasil. Mais de dez de seus filmes nunca aportaram por aqui, mas felizmente, suas mais recentes obras vêm sendo exibidas e distribuídas em nossos cinemas.

Veja aqui a programação completa

Mostra Cinema Indígena

03 a 31/07 - Sesc São Gonçalo

O recorte aponta para o cinema indígena, incluindo produções que abordam o tema e filmes produzidos por cineastas indígenas.

Veja aqui a programação completa

Mostra A Arte Em Seu Enleio
03 a 31/07 - Sesc Tijuca

Para muitos, os processos artísticos são atributos de homens geniais, mas quando mergulhamos em seus cotidianos, vemos que o trabalho é árduo e intenso. Pensar nos processos e nas práticas habituais que envolvem as artes é também lançar uma reflexão acerca delas. Os mistérios vislumbrados no fazer artístico pertencem ao domínio do essencialmente humano. O ego, os relacionamentos amorosos e a relação com o público, assim como a dureza de vivenciar os processos de elaboração simbólica das obras, são alguns temas esbarrados pelos filmes escolhidos para essa mostra.

Veja aqui a programação completa

Sessão “Mulheres Negras Latinas e Caribenhas”
04 a 25/07 - Sesc Madureira

Seleção de filmes que elaboram narrativas sobre os diversos aspectos da formação de grupos identitários e das suas subjetivações, abarcando questões de gênero, sexualidade, religiosa, étnica, dentre outras. O objetivo é promover uma discussão sobre a diversidade e a pluralidade da sociedade contemporânea, considerando os seus desdobramentos nas suas configurações culturais e o diálogo com o multiculturalismo. O recorte parte da data 25 de julho, que tem o intuito de lembrar à população brasileira das mulheres negras que foram fundamentais na construção do país e que ainda hoje são invisibilizadas pelo machismo e pelo racismo.  Esta data surgiu em 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas, realizado em Santo Domingo, na República Dominicana. Na ocasião, criou-se a Rede de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-Caribenhas e estabeleceu-se o 25 de julho como Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha.

Veja aqui a programação completa

CineSesc Primeiros Olhares
04 a 25/07 - Sesc Niterói
06 a 28/07 - Sesc São Gonçalo

Exibição de filmes da Mostra Sesc de Cinema. Em cartaz: Metamorfose, Laços de Paz, Médico de Monstro, Lipe, Vovô e o Monstro, Nham Nham, a Criatura, Dia de Estreia, O Menino Leão e a Menina Coruja.

Veja aqui a programação completa

Mostra Curta Charles Chaplin
05 a 26/07 - Sesc Ramos

A mostra reúne 9 curtas-metragens do diretor e ator Charles Chaplin (1889–1977), considerado um dos ícones do cinema mundial. Charles Spencer Chaplin é considerado por alguns críticos o maior artista cinematográfico de todos os tempos e um dos “pais do cinema”. Muito se conhece de sua filmografia de longas-metragens, que consta no panteão dos principais filmes da história do cinema. No entanto, pouco se conhece da produção de curtas-metragens do mestre Carlitos.

Veja aqui a programação completa

Circuito Sesc Festival Ecrã
11 a 21/07 - Sesc Santa Luzia - Programação na Cinemateca do MAM
23 a 26/07 - Sesc São Gonçalo
27 a 31/07 - Sesc Madureira

Desde 2017 o Festival ECRÃ se destaca no cenário fluminense de festivais e mostras ligados ao audiovisual. A palavra “ecrã” pode significar “tela”, ou, de forma mais abrangente, um quadro, um espaço definido sobre o qual imagens são projetadas ou emitidas.

A escolha por essa denominação evidencia o propósito de ser do Festival: expandir as possibilidades de experimentação no audiovisual, levando ao público um questionamento sobre os padrões da indústria e do mercado. Apresenta, portanto, uma curadoria cuidadosa e dedicada a obras que se propõem a investigar forma e linguagem, sem que necessariamente estejam sob os rótulos de cinema “experimental” e “vídeo arte”. O próprio conceito de “experimental”, inclusive, é ao mesmo tempo a base e o paradigma de desconstrução do Festival. Questionar a existência dessas propostas unicamente a partir de sua suposta natureza hermética, contemplativa e não-linear é entender que suas presenças existem para além desses códigos e abordagens.

Veja aqui a programação completa

Sessão Lamparina da Aurora
17/07 - Sesc Ramos

Exibição especial do filme Lamparina da Aurora, presente no acervo da Mostra Sesc de Cinema 2018, do realizador nordestino Frederico Machado. Após a sessão haverá debate com o pesquisador e crítico Juliano Gomes.