Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

Sesc RJ destaca a produção da Baixada Fluminense

Unidades de São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu recebem extensa programação de artes cênicas, artes visuais, cinema e música. Grupos da Baixada também se apresentam em outras unidades do Sesc RJ no estado


publicado em 13-09-17

imprimir

O Sesc RJ oferece uma extensa programação de espetáculos de artes cênicas, shows e audiovisual em suas unidades da Baixada Fluminense.  Os palcos de São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu recebem espetáculos e filmes tanto de artistas renomados quanto de produções locais. Uma mostra audiovisual e um show musical também fazem parte da programação dessas unidades. Outro destaque é o 16º EncontrArte, que reúne profissionais da produção teatral durante 10 dias em Nova Iguaçu. Também nas artes cênicas, grupos da Baixada se apresentam em outras unidades do estado do Rio.

A programação já começa com o destaque musical de setembro. O músico Da Ghama, um dos fundadores do Cidade Negra, faz show em Duque de Caxias no dia 9 de setembro e em São João de Meriti, no dia 17. O show "BaixÁfrikaBrasil”, homônimo do segundo trabalho solo do artista, resgata a raiz do reggae e é antes de tudo uma sincera homenagem à Baixada Fluminense. A ideia é mostrar uma Baixada Afro-Brasileira, com um minucioso trabalho de pesquisa, com fotos históricas da região no encarte do CD.  Da Ghama concebeu o disco e o show como uma forma de devolver ao público, principalmente da Baixada, o reconhecimento que recebeu ao longo de sua carreira.

O artista participa do projeto “Sesc Territórios”, que coloca em circulação expoentes de diferentes linguagens artísticas com identificação intensa com alguma região brasileira. Em São João de Meriti, o show é no dia 17, às 19h. O valor é R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) e R$ 5,00 (para associados Sesc RJ). A classificação é livre.

Artes Cênicas
Também no “Sesc Territórios”, mas desta vez nas artes cênicas, os palcos de diversas unidades do Sesc RJ recebem espetáculos de artistas locais. Entre eles, os grupos que integram a Rede Baixada em Cena, criada em 2008 e que hoje mobiliza 17 grupos de nove diferentes cidades. A Rede ganhou o Prêmio Shell em 2016 na Categoria Inovação em Teatro e foi também contemplada com o Prêmio Baixada em Artes Cênicas no ano de 2015. O coletivo tem o objetivo de resistir a desafios comuns aos artistas de teatro da região, como a falta de apoio técnico e financeiro às ações artísticas e culturais desenvolvidas, assim como potencializar a visibilidade da produção cênica da Baixada.

Um desses grupos é a Companhia de Arte Popular de Duque de Caxias e, no ano em que completa 20 anos, traz à cena “Meias Verdades”, texto autoral que fala de relações humanas num tempo em que tudo parece ruir. A peça será encenada em São João de Meriti, no dia 16 de setembro. A Companhia de Arte Popular surgiu em 1997, no município de Duque de Caxias e sempre guiou sua inquietação no contínuo aprimoramento da pesquisa cênica baseada na expressividade popular.

Já a Trupe Investigativa Arroto Cênico, de Nova Iguaçu, traz para o Sesc São João de Meriti a peça “Zero.5”, na qual cinco amigos de infância se encontram no velório de um sexto amigo do grupo. A morte de Zero coloca os amigos diante de um segredo mal enterrado e resgata a memória de tudo que viveram juntos, levando-os a confrontar o passado. O coletivo teatral Trupe Investigativa Arroto Cênico foi criado há dois anos e está em constante busca de conhecimentos artísticos na área teatral, fomentando a criação local, conseguindo ampliar o espaço de atuação profissional de seus artistas e técnicos. O grupo também integra o Rede Baixada em Cena.

Contemplado pelo edital de fomento Geração Cultura, programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, o espetáculo “Mães de UTI” se apresenta em São João de Meriti, no dia 30 de setembro. Com texto autoral, o espetáculo é a terceira montagem de teatro adulto da Cia. Cerne (Direção de Vinicius Baião), de São João de Meriti e girará em torno de mães de prematuros extremos (bebês nascidos antes dos 6 meses) e que, por isso, precisam ficar na UTI Neonatal.

Outro desses grupos de artistas original da Baixada é a Cia Código de Artes, de Japeri, que leva o espetáculo “Eu quase não apareci hoje”, ao Sesc São João de Meriti, no dia 25 de novembro. A companhia teatral é resultado da primeira oficina realizada pelo projeto Tempo Livre, realizado no Sesc Nova Iguaçu em 2004, organizado pelo Grupo Nós do Morro para fomentar as artes cênicas em diferentes municípios fluminenses. O espetáculo é um estudo sobre a temática dos afetos que permeiam a sociedade atual.

Grupos da Baixada também se apresentam em outras unidades do Sesc RJ do estado. Exemplo disso é a Cia de Aruanda, formada por jovens de projetos sociais de comunidades, do subúrbio do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense, que  apresenta o espetáculo “Fuzuêzinho” na unidade de Campos. O espetáculo educacional e interativo com dança, música ao vivo e contação de história permeia o folclore e a temática negra em um misto das manifestações culturais do Brasil, através de seus ritmos, histórias e lendas. A Trupe Investigativa Arroto Cênico também apresenta Zero.5 no Sesc Madureira e no Sesc Engenho de Dentro. “Meias Verdades” também será exibida no Sesc Nova Friburgo, “Mães de UTI” se apresenta no palco do Sesc Madureira e “Eu quase não apareci hoje” terá sessões no Sesc Engenho de Dentro e no Sesc Ramos.  

EncontrArte A partir de 28 de setembro até 8 de outubro, o Sesc Nova Iguaçu também sedia a décima sexta edição do EncontrArte - Encontro de Artes Cênicas da Baixada. Serão 10 dias de evento que discute a economia criativa que envolve a produção teatral. O festival vai homenagear a atriz Andréa Beltrão, que abrirá o evento com a peça Antígona, dia 28 de setembro, às 20h. Também haverá homenagem local a Cesário Candhí, ator e dramaturgo, e in memoriam o troféu será para o ator Paulo Goulart. O festival conta ainda com ampla programação com grupos locais. O Sesc RJ também oferece uma oficina com o conceituado diretor Daniel Herz.

Artes visuais
A galeria do Sesc Duque de Caxias apresenta, até 14 de setembro, a exposição Athos Bulcão. Os visitantes poderão ver 10 serigrafias que integram o acervo permanente do Sesc RJ e conhecer alguns dos trabalhos do artista. Athos Bulcão foi um pintor, escultor, desenhista, participou ativamente na construção dos espaços arquitetônicos de Brasília, tais como: painéis de azulejos do Brasília Palace Hotel, Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, Instituto Rio Branco, Tribunal de Contas da União, entre outros. A visitação ocorre de terça a sábado, das 8h às 17h.

Audiovisual
No dia 15 de setembro, a Unidade Nova Iguaçu promove a exibição de um curta e um longa metragem, ambos dirigidos por realizadoras da Baixada Fluminense. As duas narrativas são protagonizadas por mulheres. O curta “Poesia Segunda Pele” dá visibilidade à poesia baixadense e ao protagonismo das mulheres. Já no longa “Com o terceiro olho na terra da Profanação”, três garotas desenham seu cotidiano com pequenas magias. A cidade de Nilópolis se revela uma terra misteriosa e Sofia, Gai e Tina ocupam as ruas noite, curtem o show da Trash no Star e fortalecem sua amizade com bruxaria e rodinha punk. A sessão será seguida de encontro com as diretoras Pâmela Ohnitram e Catu Rizo.

Em outubro

Mostra Crítica & Cinema - As unidades do Sesc RJ em São João de Meriti e Nova Iguaçu também recebem, de 24 a 29 de outubro, a Mostra Crítica & Cinema. Concebida pelo Sesc RJ, a Mostra pretende aproximar público e crítica, discutindo a pluralidade e relevância das análises realizadas pelos profissionais da área e promovendo a troca entre estes dois importantes agentes do mercado. Haverá exibições, debates e MasterClasses.