Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

Qualidade reconhecida!

Peças que estrearam em 2016 nos palcos do Sesc RJ ganham prêmios importantes no meio teatral


publicado em 16-03-17

imprimir

A cultura é sempre destaque na programação Sesc RJ. Em 2016, 93 espetáculos estrearam nos palcos do Teatro Sesc Ginástico, Sesc Copacabana e Sesc Tijuca. Junto com o sucesso de público, os prêmios: só no ano de 2016, obtivemos 8 prêmios e 26 indicações.

Sete peças com curadoria do Sesc RJ concorreram no Prêmio Shell de Teatro, um dos mais importantes no segmento. Quatro delas venceram: Cabeça – um documentário cênico (melhor direção musical), Se eu fosse Iracema (melhor figurino), Vaga carne (melhor autor)e Auê (melhor direção). Também foram indicadas: Imagina esse palco que se mexe (melhor iluminação); O corpo da mulher como campo de batalha (melhor atriz) e Nós (Grupo Galpão, homenageado por seus 35 anos de atuação).

Em janeiro, o Prêmio Cesgranrio agraciou três espetáculos que estrearam no Sesc RJ: Auê (melhor direção), Vaga carne (melhor texto nacional inédito) e Se eu fosse Iracema (melhor figurino). Também concorriam em diferentes categorias os espetáculos: O Como e o porquê; Nós, Cabeça – um documentário cênico; Imagina esse palco que se mexe; Mamãe; Amor em dois atos; Alice mandou um beijo e a Ocupação Nós do Morro.

O Prêmio Faz a Diferença teve como vencedor, da categoria Segundo Caderno/Teatro, o Grupo Nós do Morro, que fez temporada no Sesc Copacabana. O diretor Roberto Alvim também concorria na mesma categoria com os espetáculos Caesar – Como construir um império e Leite derramado. Em dezembro, o “Segundo Caderno” elegeu as dez melhores peças de 2016, dentre as quais cinco passaram pelo Sesc RJ: Leite derramado; Vaga carne; Nós; Cabeça – um documentário cênico e Auê. Na mesma edição, a dança teve destaque na programação do Sesc RJ, com três espetáculos figurando entre os melhores do ano: Sobre cisnes, Amanhã é outro dia e MDLSX.

A próxima premiaçãoserá o respeitado Prêmio da APTR, que já anunciou seus indicados, entre os quais figuraram na programação do Sesc RJ: Auê (melhor espetáculo, direção, música, figurino e produção); O camareiro (melhor ator, cenografia e figurino); O como e o porquê (melhor atriz); Nós (melhor espetáculo, direção e atriz coadjuvante); Cabeça – Um documentário cênico (melhor autor e música); Sucesso (melhor atriz, ator coadjuvante e figurino); Se eu fosse Iracema (melhor autor e atriz); Vaga carne (melhor autora) e Amor em dois atos (melhor ator e atriz).

Na reflexão do produtor e diretor teatral Moacir Chaves, sem a participação do Sesc RJ “seguramente o teatro carioca seria menos interessante”:

– Dezenas de produções, ao longo dos últimos anos, só existiram, ou passaram pelo Rio, por  conta de iniciativas do Sesc RJ. Atualmente, está em cartaz, no Sesc Copacabana, uma peça dirigida por mim, Imagina esse palco que se mexe, e estamos muito felizes com o resultado. Torcemos para que o Sesc RJ continue cumprindo esse papel no teatro carioca e que possa, inclusive, ampliá-lo, com a construção de novos espaços na cidade e no Estado do Rio de Janeiro.