Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Sesc Tijuca

Notícias

Segundo dia do Fórum Forró de Raiz tem mesas-redondas e show para ninguém fica parado

Evento, que termina amanhã com Show Manifesto na Feira de São Cristóvão, luta pelo reconhecimento desse gênero musical como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro


publicado em 27-04-18

imprimir

O Fórum Forró de Raiz entra, hoje, em seu segundo dia com programação diversificada e, claro, produtiva. Uma série de mesas-redondas será realizada ao longo do dia, no Sesc Tijuca, com a presença de especialistas, integrantes do mundo acadêmico, pesquisadores e artistas. O megaevento, uma iniciativa do Sesc RJ, se estende até amanhã (28/4), como parte do projeto O Nordeste é Aqui, cujo objetivo é promover o debate em torno do registro do forró como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Mas, como ninguém é de ferro, a programação de hoje inclui uma aula de xilogravura (técnica usada para imprimir literatura de cordel) e termina com um show arretado: a cantora Sandra Belê sobe ao palco do Sesc Tijuca, a partir das 18h, e promete incendiar o público.

Mesas-redondas

Durante o dia, o trabalho toma conta dos participantes. Legislação de fomento à cultura, forró na mídia, conceito de sustentabilidade do forró,  territórios e comunidade envolvidos com esse movimento cultural serão alguns dos temas abordados hoje nas mesas-redondas. Ao fim do Fórum, os principais pontos dessas discussões (serão três dias de mesas-redondas) serão reunidos em um documento, a ser entregue, futuramente, ao Iphan. 

Artistas, personalidades, pesquisadores e profissionais reconhecidos nacionalmente pela atuação na cadeia produtiva desse gênero musical estão envolvidos no Fórum Forró de Raiz. O movimento que se espalha pelo país terá mais três encontros em breve: Brasília, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O Rio de Janeiro, que abriga a segunda maior comunidade nordestina fora do Nordeste, não poderia ficar de fora. O evento na cidade marca ainda a adesão oficial do Sesc RJ ao movimento, que agora ganha força institucional. Após a realização do Fórum Forró de Raiz, o projeto O Nordeste é Aqui continua no Sesc RJ, iniciando um trabalho de valorização da cultura nordestina em todo o Estado, o que integra os esforços da instituição pela salvaguarda das matrizes do forró. As Unidades do Sesc RJ receberão, até dezembro, intensa programação sobre o tema. Shows, teatro, artesanato, oficinas e exposições vão exaltar a importância cultural do forró no cenário brasileiro.

Primeiro dia

Na manhã de ontem, dia de abertura do Fórum, houve uma audiência pública, no Teatro Sesc Ginástico, que reuniu autoridades, parlamentares e artistas. O Diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, Hermano Fabrício Oliveira Guanaes e Queiroz, explicou aos participantes o processo para que um bem imaterial seja alçado à condição de patrimônio. A audiência teve a presença ainda de um representante do Ministério da Cultura; do Interventor do Sesc RJ e Senac RJ, Luiz Gastão Bittencourt; e da Diretora do Sesc RJ, Regina Pinho.

Na parte da tarde de ontem, o Fórum teve como sede o Sesc Tijuca, onde houve a primeira rodada de mesas-redondas, que se debruçaram sobre os conceitos e as matrizes do forró. Entre os participantes, o músico Daniel Gonzaga (filho de Gonzaguinha) e o repentista forrozeiro Marcus Lucena. O trabalho das mesas-redondas foi precedido por uma apresentação do movimento nacional pelo registro do Forró como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro, com a participação da Superintendente do Iphan-RJ, de Mônica Costa; do Diretor-geral do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), Marcus Monteiro Nogueira;  da Coordenadora Geral do Fórum Nacional do Forró, Joana Alves; e do Gerente de Responsabilidade Social do Sesc RJ, Paulo Damasceno.

Mas como tudo que envolve o Forró vira festa, o primeiro dia do Fórum terminou com um show animadíssimo do forrozeiro Del Feliz. Ô programação arretada!

Leia mais:

Começa hoje o Fórum Forró de Raiz RJ, iniciativa do Sesc RJ para o reconhecimento do gênero musical como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro