Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Banco Rio de Alimentos

Notícias

Mesa Brasil Sesc RJ, abrindo caminhos para a redução do desperdício no campo

Por Cida Pessoa, Coordenadora Geral do Mesa Brasil Sesc RJ.


publicado em 27-08-19

imprimir

Combater a situação de desigualdade no acesso ao alimento, implica sensibilizar a população para uma mudança de atitude, fomentando novos hábitos sendo essa uma das principais diretrizes do Mesa Brasil Sesc RJ, que mantem projetos permanentes desde a produção, distribuição e consumo dos alimentos doados.

Trata-se, essencialmente, de um Programa de Segurança Alimentar e Nutricional estruturado sobre ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, próprios para o consumo. No Estado do Rio de Janeiro, o programa está presente há 18 anos.  visando diminuir a fome e o desperdício de alimentos, proporcionando uma alimentação mais saudável por meio da complementação de refeições servidas pelas de instituições parceiras. Somente em 2018, foram atendidas mais de 100 mil pessoas, em mais de 800 instituições beneficiadas, com braços em 89 municípios do Estado do Rio.

A frente mais recente neste processo de redução do desperdício é o projeto "Mesa  no Campo", que visa estimular a colheita de alimentos fora dos padrões de comercialização devido aos rigorosos critérios de seleção (tamanho, aparência, etc.), mas que perfeitamente poderiam estar na mesa de qualquer consumidor. Não são colhidos devido ao alto custo com a infraestrutura necessária para a sua logística, transformando-se em adubo para o próximo plantio. Este procedimento é comum entre os agricultores, o que despertou a possibilidade de contarmos com esses alimentos no combate a fome, e consequentemente servir como modelo de combate ao desperdício de alimentos e o desenvolvimento sustentável em nosso Estado. E o mais importante, doar alimentos frescos com menos perdas de nutrientes e com maior período para o armazenamento.

Atuamos como ponte entre os produtores e entidades sociais beneficiadas, recolhendo produtos em perfeitas condições de consumo, destinando-os a quem mais precisa. Em uma ponta, contribuímos para a diminuição do desperdício no campo e na outra, para a redução da condição da insegurança alimentar que se encontram as pessoas atendidas pelas instituições parceiras.

É uma estratégia para mobilização da sociedade para a promoção da segurança alimentar que já garantiu bons frutos: desde junho de 2018 até junho de 2019, 740 toneladas de alimentos que não seriam colhidos no campo por estarem fora dos padrões de comercialização, mas que estão 100% próprios para o consumo, foram destinados a quem mais precisa.

Graças ao contínuo e permanente trabalho do Mesa Brasil Sesc RJ, mais de 3 milhões de refeições foram complementadas só no Estado do RJ. É um número elevadíssimo considerando que todo esse alimento seria  descartado devido simplesmente à aparência,  tamanho, ou pelo alto custo da sua comercialização. Tanto os produtores como os consumidores se beneficiam deste trabalho.

A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) estima que 28% dos alimentos que chegam ao final da cadeia em países latino-americanos são desperdiçados. Esse montante descartado no Brasil, por exemplo, é mais do que o necessário para neutralizar a insegurança alimentar no país. Destaca-se no Projeto Mesa no Campo que os alimentos colhidos não estão contabilizados nesta pesquisa pois nem mesmo chegaram ao  início da cadeia produtiva.

Apesar de ser um ponto crucial a batalha contra o desperdício, não basta diminuir as perdas de alimentos em áreas agrícolas, entregando os alimentos recolhidos. O Mesa Brasil Sesc também realiza atividades de educação alimentar e nutricional, explicando para as instituições atendidas como aproveitar o alimento e diversificar as preparações, além de como se fortalecer e buscar outros parceiros.