Rio de Janeiro

Notícias

O verão chegou. E com ele...

Nesse período do ano, a saúde merece cuidado redobrado


publicado em 10-01-11

imprimir

A estação mais aguardada do ano chegou e ninguém percebeu, não é mesmo? Esse tempinho mais ou menos não está com nada e o que vale mesmo é aquele sol de rachar. Os meteorologistas estão otimistas e a gente também. O que não pode ser deixado de lado são os cuidados com os imprevistos que surgem nesta época. Conheça algumas das doenças que chegam junto com o verão e saiba como se cuidar:

Câncer de pele
É o câncer mais frequente na população e, felizmente, o mais fácil de tratar, principalmente se há diagnóstico precoce. No verão, aumenta a incidência dos raios ultravioleta A e B. A escolha do tratamento depende da idade, saúde geral do paciente, estágio do câncer, se ele se espalhou do local original, e outros fatores.

Pano branco
São lesões claras do tamanho de lentilhas que aparecem geralmente nas costas, no pescoço e nos braços. Também conhecido como "micose de praia", esse mal é causado pelo fungo que costuma ficar no couro cabeludo, mas envia seus esporos para outras partes do corpo. É tratado com xampu com antifúngico.

Desidratação
Ocorre quando o corpo humano não tem água suficiente para realizar suas funções normais. Ela pode ser leve e causar sintomas como fraqueza, tontura, dor de cabeça, fadiga, podendo levar à morte. Um bom aliado contra a desidratação é o soro caseiro.

Insolação
É a consequência da exposição extrema ao sol (direta ou indiretamente). Pode provocar intensa falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura. A temperatura do corpo fica elevada, a pele fica quente, avermelhada e seca. Pode deixar as extremidades do corpo arroxeadas e levar a um estado de inconsciência.

Dengue
A combinação de chuva e clima quente aumenta as chances do mosquito Aedes aegypti -responsável pela transmissão do vírus- se proliferar. É aconselhável manter hábitos simples, como limpar calhas, caixas d’água e recolher o lixo.

Leptospirose
Bebidas como água mineral, refrigerantes e cervejas não devem ser ingeridas diretamente de latas ou garrafas, sem que essas sejam lavadas adequadamente (risco de contaminação com urina de rato). Em caso de inundações, deve ser evitada a exposição desnecessária à água ou à lama. O tratamento da pessoa com leptospirose é feito fundamentalmente com hidratação.

Hepatite A
Pesquisas apontam um aumento de 20% a 30% na frequência de casos de hepatite A durante o verão. Esse aumento é atribuído à aglomeração em praias e locais de férias, onde, muitas vezes, são consumidos alimentos de má qualidade ou mal preparados e água de origem duvidosa. Os sintomas são: olhos e peles amarelos, urina escura, febre de curta duração, prostração, enjôos e, às vezes, vômitos no início da doença. Para evitá-la, use água mineral de origem confiável e não abuse de comida de barraquinhas ou de ambulantes.

Se cuide! 
 


Busque em notícias

Utilize a ferramenta abaixo.

Buscar