Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Notícias

Sesc RJ defende liderança da Superliga feminina de vôlei no clássico dos clássicos

Equipe de Bernardinho fará duelo de invictos com Osasco Audax em partida com uma das maiores histórias de rivalidade da modalidade em todo o mundo


publicado em 28-11-19

imprimir

Quando pisarem em quadra nesta sexta-feira (29.11) para se enfrentarem pela Superliga feminina 19/20, Sesc RJ e Osasco Audax trarão consigo uma das histórias de maior rivalidade, senão a maior, de todo o vôlei mundial. Líder da competição, o time de Bernardinho espera, fora de casa, no ginásio José Liberatti, em Osasco, conseguir se manter invicto e levar para o Rio de Janeiro mais que uma vitória na bagagem. Afinal, um triunfo diante do maior rival elevará ainda mais o moral do elenco nesse início de temporada. O SporTV transmitirá o jogo, a partir das 21h30.

Capitã do Sesc RJ, Amanda retornou para o Rio de Janeiro depois de algumas temporadas fora. Antes, porém, ela participou de toda a construção da rivalidade com Osasco. E sabe bem que não se trata de uma partida comum.

“São duas equipes de muita tradição no voleibol nacional e mundial. As duas disputaram muitos campeonatos, têm muitos títulos de Superliga e possuem torcidas apaixonadas. Por isso tudo, os jogos são sempre esperados, pois são equipes que fazem grandes partidas há muitos anos. E nesta sexta não será diferente”, disse Amanda.

Eleita a melhor em quadra no último compromisso do Sesc RJ na Superliga, 3-0 diante do Sesi Bauru, na terça (26), Amanda sabe que ela e suas companheiras precisam continuar sacando muito bem para manter a invencibilidade e a liderança da competição. Ainda mais diante de um adversário direto pelo título, que terá o fato casa a seu favor.

“Sempre digo que um bom saque é o melhor começo para um bom sistema defensivo. E temos trabalhado muito para ter essa consistência. É um esforço diário de todo o time. Não só no saque, é claro, mas esse fundamento é decisivo. É uma qualidade um pouco individualizada, mas aqui, no Sesc RJ, trabalhamos esse ponto também de maneira coletiva. É fundamental que tenhamos todas bem no saque para ter uma regularidade maior durante os jogos”, analisou.

Além de um bom serviço, o Sesc RJ chegará ao Liberatti com o dever de casa feito. Após a última bola cair na terça, diante do Sesi Bauru, o elenco carioca começou a estudar o Osasco e vai confiante para a partida.

“É uma equipe tradicional, muito forte e tem grandes, e experientes, jogadoras. Sabemos que será um jogo duro e elas terão o fator casa. Nós estudamos e treinamos muito. Trabalhamos forte para fazer a melhor partida possível. Espero que consigamos uma boa atuação para sair com mais uma vitória na Superliga”, encerrou Amanda.

Fotos: Marcio Mercante

Mesa Brasil Sesc RJ

Os jogos das equipes feminina e masculina de vôlei do Sesc RJ disputados no Rio de Janeiro têm como entrada 2kg de alimentos não perecíveis, destinados ao ‘Mesa Brasil Sesc RJ’, programa social do Sesc RJ que visa a minimizar os efeitos da fome e do desperdício. Criado em 2000, o Mesa Brasil Sesc, no estado do Rio de Janeiro, recolhe doações de produtos alimentícios em condições de consumo, ainda que eventualmente com baixo valor comercial, e os distribui a instituições de assistência social previamente cadastradas, como asilos, creches, orfanatos, entre outras instituições. O programa atende no estado do Rio de Janeiro a mais de 850 instituições sociais, tendo uma abrangência superior a 90% dos municípios fluminenses. Além das doações, as entidades também recebem mensalmente ações educativas com o objetivo de ensinar o aproveitamento integral de alimentos, com a utilização de cascas, sementes e talos, na elaboração de receitas nutritivas e saborosas.

Os alimentos podem ser trocados por ingressos com antecedência nas unidades do Sesc RJ e em dias de jogos nas bilheterias do Ginásio Álvaro Vieira Lima (Tijuca Tênis Clube), sempre duas horas antes do início das partidas.