Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Sesc Copacabana

Notícias

Troupp Pas d’Argent estreia espetáculo no Espaço Sesc

‘Morro da Ópera’, que estreia no dia 3 de julho, narra a saga de moradores de uma comunidade após enchente


publicado em 30-06-14

imprimir

A dança, a arte surrealista e o cinema são a inspiração da Troupp Pas d’Argent para o espetáculo “Morro da Ópera”, que estreia nesta quinta-feira (dia 3/7), no Espaço Sesc, em Copacabana. A peça conta a história dos moradores de uma comunidade fictícia e os desafios enfrentados após uma enchente. O espetáculo, o terceiro do premiado grupo que já produziu “Cidade das donzelas” e “Holoclownsto”, ficará em cartaz até 27 de julho, de quinta a domingo. 

A diretora Marcela Rodrigues, que também assina o texto, utilizou o cinema como referência para a construção da linguagem do espetáculo, que se apoia na multinarrativa. As histórias, aparentemente sem relação, vão se cruzando durante a montagem, revelando alguns mistérios. “Não damos nada de graça para o espectador. É ele que vai juntando as ideias para o entendimento do espetáculo”, afirma Marcela.

O cinema também foi utilizado na composição da trilha sonora de Isadora Medella. As músicas, apesar de contemporâneas, receberam um tratamento de orquestra, com muitos metais e a pompa dos grandes filmes. Já o surrealismo está presente na montagem como linguagem estética para cenário, figurino e alguns elementos da direção. A dança influenciou diretamente o trabalho corporal dos atores, que fizeram aulas até de capoeira.

- Sempre buscamos algo que seja novo para os atores da companhia. Já aprendemos a tocar instrumentos e mergulhamos na arte do clown. Desta vez, depois de participarmos de oficinas de dança contemporânea em outros países onde nos apresentamos, escolhemos abordar o teatro-dança – acrescenta a diretora.

O elenco, formado pela própria Marcela Rodrigues e por Carolina Garcês, Lilian Meireles, Natalie Rodrigues e Orlando Caldeira, se desdobra para dar vida a três personagens cada um. As atrizes também vivem papeis masculinos.

A ideia é abordar os valores humanos e como estes podem se perder e se modificar diante de situações limite. “A dramaturgia traça uma analogia entre homem e animal, partindo da ideia de que quanto mais a presa se mexe, no desespero de se libertar, mais ela se embola nas amarras das armadilhas”, finaliza Marcela.

A Troupp Pas d’Argent é uma companhia de teatro de pesquisa carioca que atua desde 2006 e já recebeu importantes estímulos a sua atividade de investigação corporal, como a indicação ao Prêmio Shell (2008) e o recebimento do Prêmio Compasso di Argento (Itália/2010) por “Cidade das donzelas” e o Lukas Awards de melhor espetáculo latino-americano (Inglaterra/2012) por “Holoclownsto”.

SERVIÇO
Peça Morro da Ópera, com a Cia Troupp Pas d’Argent
3 a 27/7 - Quinta a sábado, 21h. Domingo, 20h.
Espaço Sesc
Valores: R$ 5 (associados Sesc), R$ 10 (meia entrada), R$ 20 (inteira)

Ficha técnica
Dramaturgia e direção: Marcela Rodrigues
Elenco: Carolina Garcês, Lilian Meireles, Marcela Rodrigues, Natalie Rodrigues e Orlando Caldeira
Figurino: Lilian Meireles e Orlando Caldeira
Cenário: Marcela Rodrigues
Iluminação: Luiz Paulo Nenen
Trilha sonora e direção musical: Isadora Medella
Produção: Drayson Menezzes
Direção de Produção e Realização: Troupp Pas D’argent