Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Programação


Artes Cênicas

  • Atividade Paga
  • Atividade Gratuita
  • Atividade PCG

Catarse

imprimir

Depois de pensar o Brasil através da sua música mais combativa em dois importantes momentos históricos – a MPB na revolução comportamental dos anos 1960-70 em “Contra o vento (um musicaos)” e o brock (o rock brasileiro pós-ditadura dos anos 1980) em “Cabeça (um documentário cênico)”, Felipe Vidal e o coletivo Complexo Duplo chegam agora a “Catarse (uma para-ópera)”, espetáculo que completa sua “Trilogia Paramusical” - que se propõe a pensar a dança no teatro como dramaturgia e em diálogo com a dança contemporânea.

A epidemia de dança, curioso fato histórico ocorrido em 1518 em Estrasburgo, França (que na época fazia parte do império Sacro Romano-Germânico), chamou a atenção do coletivo: o caso ocorreu há 500 anos, quando uma mulher começou a dançar sozinha e sem música no meio da rua. Inicialmente, foi encorajada por palmas e gritos, mas ela não parava de dançar. E assim continuou, durante seis dias, até que o estranho comportamento começou a se espalhar e, em uma semana, 34 pessoas estavam dançando também. Em um mês, já eram 400 pessoas, e nada fazia com que elas parassem, nem mesmo a morte de alguns deles por exaustão ou ataque cardíaco.

Felipe Vidal e os atores enxergaram naquele episódio uma metáfora potente para a necessidade extrema por parte daquelas pessoas de expressar uma insatisfação represada, em tempos de transição entre a era medieval e o renascimento. Uma insatisfação represada como a de hoje, no Brasil e no mundo, diante da assustadora onda de retrocesso e obscurantismo. O reconhecimento deste sentimento, semelhante ao vivido hoje, 500 anos depois, despertou no grupo o desejo de também usar a dança para se manifestar contra as variadas formas de opressão que tomam conta da sociedade em pleno século 21 – racismo, sexismo, homofobia, xenofobia, intolerância religiosa, entre tantas outras.


Teatro Sesc Ginástico

03 - 27mai

Qui Sex Sáb Dom

De 5ª a sab, às 19h.

Dom, às 18h.

Ingressos: R$30,00, R$15,00 (meia-entrada) e R$7,50 (associados Sesc).

Bilheteria: 3ª a domingo, de 13 às 20h.

Classificação: 16 anos.