Exposição no Sesc Engenho de Dentro retrata o dia a dia na linha do trem

Com gravuras, fotocolagens e manuscritos, artista plástico Carlos Contente representa o dia a dia a bordo dos trens metropolitanos sob a perspectiva do trabalhador do subúrbio

O Sesc Engenho de Dentro exibe até o dia 8 de agosto a exposição “Ao Longo da Linha do Trem”, do artista plástico Carlos Contente. A mostra conta com 21 quadros, incluindo fotocolagens, gravuras e manuscritos, que retratam a perspectiva do trabalhador do subúrbio do Rio de Janeiro que se desloca pela cidade a bordo de trens. As obras fazem referência a temas como trabalho, violência, fé, a dinâmica internas dos vagões e a geografia do entorno das ferrovias.

A ideia do trabalho é mostrar que ao utilizar o trem como meio de transporte e fonte de renda, o cidadão (re)configura o espaço e (re)significa os símbolos estabelecidos através do seu modo de ser e estar no mundo. Nas idas e vindas dos trabalhadores, as obras, em sequência, contam uma história – de uma vida que acontece dentro e ao redor do trem.

“Ao longo da linha do trem” é uma releitura de uma outra obra de Carlos Contente, produzida em 2003, para expor na Estação Central do Brasil, junto a outros artistas em um evento que ocupava espaço na entrada da estação. Consistia em uma longa sequência de desenhos narrando a luta pela sobrevivência e as aventuras amorosas de um personagem popular. O trabalho foi em parte destruído por anônimos que pareciam não concordar com o desenho dos corpos femininos apresentados.

“Ironicamente, logo na saída da estação, a banca de jornal nos impunha, impávidos e inquestionáveis os seus cânones de imagem do feminino – vulgares e coisificados, por sinal. E apesar do contratempo, o encontro com o diverso e sua imprevisibilidade são os afetos que parecem interessar ao artista, tanto no que se refere à linha do desenho como na linha do trem”, explica a curadora Jaqueline Melo.

SAIBA MAIS SOBRE CARLOS CONTENTE – Artista plástico com formação em pintura pela Escola de Belas Artes da UFRJ e mestrando pelo Instituto de Artes da UERJ. Possui trabalhos em coleções públicas importantes como a do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e a do MAR/RJ. Começou fazendo graffitis e histórias em quadrinhos independentes no Méier do final dos anos 90. Seu trabalho é voltado para a criação de narrativas onde texto e imagem se encontram em ficções absurdas que fazem referência tanto a temas especializados da arte contemporânea como à fala plural e despojada da zona norte carioca, onde vive até hoje.

SERVIÇO

Exposição “Ao longo da linha do trem”, de Carlos Contente.

Sesc Engenho de Dentro: Av. Amaro Cavalcanti, 1661 – Rio de Janeiro

Até 8 de agosto de 2019

Visitação: De terça a sexta-feira, das 8h às 20h. Sábados e domingos, das 9h às 18h

Classificação: Livre I GRÁTIS

Agendamento para visitação de grupos: 3822-4892

Notícias relacionadas

Ver todas as notícias
playlist-infantil-vitrolinha-spotify

Música fora da caixinha para o público infantil

Veja mais
doação-mesa-brasil-sorvete

Mesa Brasil Sesc RJ distribui 7 toneladas de sorvete a comunidades do Grande Rio

Veja mais
parceria com o Instituto Municipal Nise da Silveira

Sesc RJ e Instituto Municipal Nise da Silveira reforçam a missão do respeito à diversidade e do direito à Cultura

Veja mais

Niterói e São Gonçalo têm 21 pontos de arrecadação para a campanha #MesaSemFome

Veja mais