Sustentabilidade-news-meio-ambiente Redução da circulação social traz benefícios ao meio ambiente

5 de junho – Dia Mundial do Meio Ambiente

Em 5/6 comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. Pensando nesta data resolvemos apresentar uma linha do tempo com os principais avanços na preservação do planeta. Vem com a gente nesta viagem no tempo!

Como tudo começou?

1972 – O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) foi criado após a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humana realizada em Estocolmo, Suécia, de 5 a 16 de junho de 1972.

1980 – Em parceria com a União Internacional para a Conservação da Natureza e o Fundo Mundial para a Natureza, o PNUMA publica a Estratégia de Conservação Mundial. Este documento marcante define o conceito de desenvolvimento sustentável e molda a agenda global de desenvolvimento sustentável.

1987 – A Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento entrega o Relatório Brundtland à Assembleia Geral, inaugurando uma nova abordagem para a ação ambiental focada no conceito de desenvolvimento sustentável.

1987 – Todos os 197 Estados-Membros das Nações Unidas adotam o Protocolo de Montreal sobre substâncias que destroem a camada de ozônio. O marco do acordo ambiental multilateral regula a produção e o consumo de cerca de cem produtos químicos. O Protocolo é até hoje o único tratado das Nações Unidas a ser ratificado por todos os países do planeta.

1992 – A Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, também conhecida como Cúpula da Terra, acontece no Rio de Janeiro, Brasil, de 3 a 14 de junho. Vários acordos ambientais importantes são estabelecidos, incluindo a Agenda 21.

2000 – A Declaração do Milênio descreve os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, incluindo a sustentabilidade ambiental. O Objetivo de Desenvolvimento do Milênio estabelece metas ambientais específicas, incluindo combate à perda de biodiversidade, cobertura florestal e acesso à água potável.

2007 – O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas é agraciado com o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços para construir e disseminar conhecimento sobre as mudanças climáticas causadas pelo ser humano.

2009 – A Conferência sobre Mudança do Clima de Copenhague, Dinamarca,  elevou a política de mudança climática ao mais alto nível político. Cerca de 115 líderes de vários países participaram do segmento de alto nível.

2014 – A camada de ozônio mostra sinais de recuperação. Quando a primeira Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente se reúne, surgem evidências de que a camada de ozônio está se curando graças ao Protocolo de Montreal, enfatizando o poder da ação coletiva.

2015 – A Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável conduz à adoção dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) como parte de uma nova agenda global de desenvolvimento sustentável.

2019 – Cúpula de Ação Climática 2019. Teve como objetivo apresentar novos caminhos e ações práticas para mudar a resposta global para uma marcha mais alta no enfrentamento das alterações climáticas.

2020 – A Assembleia Geral das Nações Unidas declara 2021-2030 como a Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas, que visa aumentar a restauração de ecossistemas degradados e destruídos como uma medida comprovada para combater a crise climática.

Saiba mais em: Marcos ambientais: Linha do tempo dos 75 anos da ONU | UNEP – UN Environment Programme

Fique por dentro das nossas iniciativas de apoio ao meio ambiente clicando aqui e acompanhe nossas redes (YouTubeInstagram e Facebook). #SescRJSustentabilidade #SescRJAssistência

 

Outras Notícias

Ver todas as notícias
Lagoa Blues Festival

Sesc RJ apresenta o Lagoa Blues Festival neste fim de semana

Veja mais
Copa Sesc 2022

Copa Sesc de Futsal 2022 recebe inscrições de equipes para as etapas regionais

Veja mais
Arte de Código Aberto

Arte de Código Aberto: artista-programador “Vamoss” inaugura a exposição no Sesc Tijuca

Veja mais
Sesc RJ realiza II Seminário da Juventude Carioca

II Seminário da Juventude Carioca

Veja mais