Campanha do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a pessoa idosa

Onde mora a violência? Aprenda a identificar e denunciar atos de violências contra idosos

Campanha do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa chama atenção para atos de violência física e psicológica, que aumentaram na quarentena.

No Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa (15/06), o Sesc promove uma campanha de mobilização para a reflexão sobre o tema, com o intuito de conscientizar as pessoas sobre os diversos tipos de violência sofridas por esse público. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), situações de violência contra a pessoa idosa são ações ou omissões cometidas uma vez ou muitas vezes, prejudicando a integridade física e emocional da pessoa, impedindo o desempenho de seu papel social.

Segundo dados do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) mais da metade das denúncias de violência contra idosos apontam que os episódios acontecem no ambiente doméstico da vítima; grande parte dos suspeitos de cometer a violência são filhos ou netos. Por isso, valorizar o processo de envelhecimento e fortalecer as redes de apoio são pontos essenciais para promover o exercício coletivo do cuidado e da segurança nas relações cotidianas.

Como são essas situações de violência?

O isolamento social em razão da pandemia do novo coronavírus tem causado aumento no número de idosos que são vítimas de violência. Em alguns casos em que eles são deixados de lado e vistos como um incômodo, o próprio lar se torna um local perigoso.

Esse tipo de violência acontece de diversas formas, desde a física até a psicológica. Para garantir os direitos das pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, foi criado o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003).

  • Violência psicológica contra pessoa idosa é crime: gritar, xingar, discriminar, menosprezar, agir com preconceito ou humilhar levam a pessoa idosa à tristeza e consequentemente à depressão.

  • Abandono de pessoas idosas também é crime: todos nós temos histórias de vida próprias e trajetórias singulares que criam nossa identidade. Com os idosos não é diferente. Mas, muitas vezes, eles são privados do convívio com a família. Seja pelo descaso proposital, seja por ser forçado a ir para uma instituição ou casa de repouso.

  • Abuso econômico de pessoas idosas é crime: administrar as finanças na velhice pode ser uma dificuldade, sobretudo dentro de casa. Mais da metade dos crimes de abuso econômico de idosos envolve os parentes mais próximos, como filhos, netos e sobrinhos que se apropriam dos recursos e bens por meio de intimidação ou mesmo sem consentimento.

Como denunciar

As denúncias de violência contra a pessoa idosa podem ser feitas pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos). O atendimento é realizado diariamente, 24 horas por dia, inclusive aos fins de semana

Denúncias também podem ser feitas pelo aplicativo Proteja Brasil (disponível para smartphones), para a Delegacia Online da Policia Civil do seu estado e também ligando para a Emergência Policial – DISQUE 190 – Polícia Militar

Há mais de 50 anos o Sesc promove ações que buscam socializar idosos, trabalhando numa perspectiva de intergeracionalidade, de educação ao longo da vida e na garantia dos direitos da pessoa idosa.

Confira a programação de bate-papos e palestras sobre o tema:

.

Leia também:

Crimes contra Idosos: cuidados e prevenção

Conheça o Trabalho Social com Idosos do Sesc RJ

Notícias relacionadas

Ver todas as notícias
kits de higiene bucal

Sesc RJ doa 40 mil kits de higiene bucal à Fundação Leão XIII

Veja mais
dia do comerciário

Corrida virtual do Sesc RJ no dia 31 de outubro

Veja mais

Alerta para os relacionamentos abusivos na pandemia

Veja mais
Sesc Alpina Teresópolis

Reabertura do Hotel Sesc Alpina, em Teresópolis

Veja mais