Como saber se é fake news
Crédito: Vector Illustration of the word Fake News in red ink stamp

Coronavírus: Como conferir se uma informação é verdadeira ou falsa?

Devido ao grande fluxo de informações sobre a Covid-19, é fundamental se informar por meios de comunicação confiáveis.

A Covid-19, doença causada pelo coronavírus, teve seus primeiros casos detectados no Brasil, após deixar muitas mortes e infecções em países como a China e a Itália. As autoridades se mobilizaram em um apelo para que as pessoas fiquem em casa, controlando, dessa forma, a velocidade de propagação do vírus, um dos principais desafios em seu combate.

A medida visa prevenir que mais pessoas sejam infectadas, o que pode dificultar o atendimento e provocar a sobrecarga do sistema de saúde. Mas com grande o fluxo de informações que circula pelas redes sociais, muitas notícias falsas tem sido divulgadas. Pensando em ajudar você a se manter calmo e bem informado, preparamos um manual de como identificar se uma notícia é verdadeira ou falsa:

1 – Pesquise no Google se a informação foi noticiada em algum outro site confiável, como grandes jornais, e sites institucionais, como o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Caso não encontre, é provável que a informação não seja verdadeira.

2 – Algumas dicas podem te ajudar a identificar uma notícia falsa ou pelo menos a desconfiar logo na primeira leitura. São elas:

Não leia só o título – É comum que conteúdos falsos sejam publicados com títulos sem relação com o texto ou que manipulam as informações. Duas linhas dificilmente dão conta de todo o contexto de uma notícia. Ler uma publicação do início ao fim antes de compartilhá-la diminui as chances de espalhar um boato.

Desconfie de textos alarmistas – Manchetes e textos muito alarmistas podem até despertar a sua curiosidade, mas o objetivo costuma ser apenas conseguir cliques. Aqui entra o bom senso: se uma notícia parecer, à primeira vista, “inacreditável”, talvez seja justamente porque ela não existe.

Informações vagas são mau sinal – Textos com informações genéricas, sem identificação dos envolvidos ou o local do fato, são pouco confiáveis. Notícias sérias respondem às perguntas mais importantes do leitor e mostram detalhes sobre um determinado fato. Se o texto não identifica as fontes das informações, fique alerta. Pode ser pura invenção.

Cuidado com vídeos, fotos e áudios – Imagens e áudios podem ser facilmente editados e tirados de contexto. Desconfie de vídeos que mostram cenas incomuns. Tente encontrar a gravação original e pesquisar as circunstâncias em que ela foi feita.

3 – O Ministério da Saúde criou um canal no Whatsapp exclusivo para esclarecer dúvidas e notícias falsas. Para confirmar se o conteúdo é verdadeiro ou falso, você pode enviar a mensagem para (61) 99289-4640 antes de repassar.

4 – Existem sites especializados nesse tipo de checagem de notícias. Seguem alguns que você pode salvar entre os favoritos do seu navegador para usar sempre que precisar:

Fique sempre atento às informações que estiver recebendo e repassando, para evitar estresses e preocupações, além dos que a pandemia já demanda. Mantenhamos a calma e vamos juntos combater o coronavírus.

Notícias relacionadas

Ver todas as notícias
arte-ciencia-tecnologia-educacao-sescrj

Cinco dicas de Arte, Ciência e Tecnologia para explorar o mundo

Veja mais
Mesa Sem Fome - doações

Farmácias e supermercados do Grande Rio recebem doações para campanha do Sesc RJ

Veja mais

Equipe Sesc dá dicas de como lidar com o lixo que produzimos!

Veja mais
Flup 2019 - livro

Sesc e Flup lançam livro de contos inspirado em músicas de Marcelo Yuka

Veja mais