Exposição no Sesc Engenho de Dentro retrata o dia a dia na linha do trem

Com gravuras, fotocolagens e manuscritos, artista plástico Carlos Contente representa o dia a dia a bordo dos trens metropolitanos sob a perspectiva do trabalhador do subúrbio

O Sesc Engenho de Dentro exibe até o dia 8 de agosto a exposição “Ao Longo da Linha do Trem”, do artista plástico Carlos Contente. A mostra conta com 21 quadros, incluindo fotocolagens, gravuras e manuscritos, que retratam a perspectiva do trabalhador do subúrbio do Rio de Janeiro que se desloca pela cidade a bordo de trens. As obras fazem referência a temas como trabalho, violência, fé, a dinâmica internas dos vagões e a geografia do entorno das ferrovias.

A ideia do trabalho é mostrar que ao utilizar o trem como meio de transporte e fonte de renda, o cidadão (re)configura o espaço e (re)significa os símbolos estabelecidos através do seu modo de ser e estar no mundo. Nas idas e vindas dos trabalhadores, as obras, em sequência, contam uma história – de uma vida que acontece dentro e ao redor do trem.

“Ao longo da linha do trem” é uma releitura de uma outra obra de Carlos Contente, produzida em 2003, para expor na Estação Central do Brasil, junto a outros artistas em um evento que ocupava espaço na entrada da estação. Consistia em uma longa sequência de desenhos narrando a luta pela sobrevivência e as aventuras amorosas de um personagem popular. O trabalho foi em parte destruído por anônimos que pareciam não concordar com o desenho dos corpos femininos apresentados.

“Ironicamente, logo na saída da estação, a banca de jornal nos impunha, impávidos e inquestionáveis os seus cânones de imagem do feminino – vulgares e coisificados, por sinal. E apesar do contratempo, o encontro com o diverso e sua imprevisibilidade são os afetos que parecem interessar ao artista, tanto no que se refere à linha do desenho como na linha do trem”, explica a curadora Jaqueline Melo.

SAIBA MAIS SOBRE CARLOS CONTENTE – Artista plástico com formação em pintura pela Escola de Belas Artes da UFRJ e mestrando pelo Instituto de Artes da UERJ. Possui trabalhos em coleções públicas importantes como a do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e a do MAR/RJ. Começou fazendo graffitis e histórias em quadrinhos independentes no Méier do final dos anos 90. Seu trabalho é voltado para a criação de narrativas onde texto e imagem se encontram em ficções absurdas que fazem referência tanto a temas especializados da arte contemporânea como à fala plural e despojada da zona norte carioca, onde vive até hoje.

SERVIÇO

Exposição “Ao longo da linha do trem”, de Carlos Contente.

Sesc Engenho de Dentro: Av. Amaro Cavalcanti, 1661 – Rio de Janeiro

Até 8 de agosto de 2019

Visitação: De terça a sexta-feira, das 8h às 20h. Sábados e domingos, das 9h às 18h

Classificação: Livre I GRÁTIS

Agendamento para visitação de grupos: 3822-4892

Notícias relacionadas

Ver todas as notícias
Santa-Maria-Madalena

Você já ouviu falar dos Caminhos da Serra?

Veja mais

Mesa Brasil Sesc RJ distribui 16 toneladas de hambúrgueres em comunidades do Rio

Veja mais

Mesa Brasil Sesc RJ distribui 9 toneladas de alimentos

Veja mais
teatro-Amir Haddad

Amir Haddad por Aderbal Freire-Filho

Veja mais