Som do Sesc

Som do Sesc: Arnaldo Antunes em “O Real Resiste”

No próximo sábado, dia 28, às 20h, acontece a apresentação do Som do Sesc do mês de agosto. Desta vez, será Arnaldo Antunes em “O Real Resiste”. Abertura com Julia Branco, “Processos e construções”.

O Real Resiste – Arnaldo Antunes

O Real Resiste, 18⁰ disco solo de Arnaldo Antunes, traz sonoridade intimista e mais concentrada nas canções. Nas palavras de Arnaldo: “Depois de um álbum (RSTUVXZ) em que alternava rocks e sambas, com seus pesos rítmicos característicos, tive vontade de me voltar mais para as canções, num registro sereno, com poucos elementos, mais próximo da maneira como foram compostas ao violão, acentuando as relações entre letra e melodia, saboreando mais as sílabas”. Para este show, Arnaldo preparou uma configuração nova, com a qual nunca havia se apresentado. Acompanhado apenas de um piano, alternando as canções do novo álbum com outras de várias fases de sua carreira (como “Debaixo Dágua”, “Lua Vermelha”, “Socorro”, “Vilarejo”, “Contato Imediato”, entre outras) com poemas falados, entoados, sussurrados, filtrados por efeitos. “Resolvi trazer um pouco do trabalho que apresento em minhas performances de poesia para o show, intercalando canções e poemas, fazendo uma ponte mais explícita entre essas duas frentes de minha produção, nessa formação mínima (voz e piano)”, afirma o autor.

Poeta, cantor e compositor, nasceu em São Paulo em 1960, Arnaldo Antunes integrou o grupo Titãs, com o qual gravou sete discos. Em carreira solo desde 1992, já lançou os discos Nome, Ninguém, O Silêncio, Um Som, O Corpo (trilha para espetáculo de dança do Grupo Corpo), Paradeiro, Saiba, Qualquer, Ao Vivo no Estúdio, IêIêIê, Ao Vivo Lá em Casa, A Curva da Cintura, Acústico MTV, Disco, Já É, Ao Vivo em Lisboa, RSTUVXZ e O Real Resiste, além de Tribalistas (com Marisa Monte e Carlinhos Brown) e Pequeno Cidadão (projeto infantil com Edgard Scandurra, Taciana Barros, Antônio Pinto e seus filhos). Tem vários livros publicados no Brasil — entre eles Psia, Tudos, As Coisas, 2 ou + Corpos no Mesmo Espaço, 40 Escritos, Como É Que Chama o Nome Disso, N. D. A. e Algo Antigo, na Espanha (Doble Duplo) e em Portugal (Antologia).

Julia Branco | Processos e Construções
voz, violão e programações eletrônicas

Enquanto prepara novo álbum, após elogiada estreia solo com “Soltar os cavalos”, apontado pela Folha de S. Paulo como um dos melhores do ano, e vencedor do Prêmio BDMG de Melhor Álbum de Canção, Julia Branco vive processos de construção. Gestando pela primeira vez uma criança, além do próprio disco, ela mergulha em intenso movimento de criação. Como resultado dessa imersão surge um delicado show inédito, que entre canções de seu álbum de estreia e novidades, relê também clássicos da música brasileira. Acompanhada de um instrumentista, Julia apresenta músicas-símbolo de sua trajetória, como “Sou forte” e “Eu sou mulher”, enquanto esboça caminhos para novas canções.

Ficha técnica:
Julia Branco | voz
Pedro Fonseca | violão e programações eletrônicas

Outras Notícias

Ver todas as notícias
Teatro Múcio da Paixão

Teatro Múcio da Paixão, no Sesc Campos, será aberto ao público no dia 11 de dezembro depois de reforma

Veja mais
comprovação de vacinação

Apresentação de comprovação de vacinação contra Covid-19 nos espaços Sesc RJ

Veja mais
Descolonizando a ciência

Escritores Monique Malcher e Edimilson de Almeida Pereira levam os maiores prêmios literários do país 

Veja mais
Natal Sesc RJ

Natal Sesc RJ: Acendimento das luzes e programação na Praça Getúlio Vargas abrem o projeto em São João de Meriti neste sábado

Veja mais