Parque Dois Irmãos

Parque Dois Irmãos é reinaugurado após revitalização apoiada pelo Sistema Fecomércio RJ

Instituição Parque Dois Irmãos integra pool de parceiros capitaneado pelo Instituto Carioca Cidade Criativa e Prefeitura Municipal.

O presidente do Sistema Fecomércio, Sesc e Senac RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior, participou, nesta terça-feira (26/9), da reinauguração do Parque Natural Municipal Dois Irmãos, no Leblon, Zona Sul do Rio. Trata-se do projeto RevivaRio Parque Dois Irmãos, capitaneado pelo Instituto Carioca Cidade Criativa (ICCC) numa parceria com a Prefeitura do Rio e um pool de instituições apoiadoras, entre elas o Sistema Fecomércio RJ.

O projeto incluiu a recuperação da sede e banheiros com acessibilidade, paisagismo, mobiliário, nova sinalização bilíngue – inclusive, com informações de espécies nativas e o cuidado com os animais -, novo parquinho infantil, academia da terceira idade, e a criação de um jardim de borboletas, o primeiro da zona sul da cidade.

Obras de Oscar Niemeyer recuperadas
Também foram restauradas cinco obras do arquiteto Oscar Niemeyer. As esculturas abstratas em ferro medindo até quase 8 metros de altura e pintadas de vermelho ganharam vida por Niemeyer aos 91 anos.

Forma no Espaço II e III, Mulher I, Violência e Retirantes foram exibidas pela primeira vez ao público no pátio do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Niterói, em outubro de 1999. No ano seguinte ficaram expostas na Praia do Leme, até serem transferidas definitivamente para o parque, em 2002. A partir de 2011, devido ao estado de deterioração começaram a ser retiradas e levadas para o depósito da prefeitura. Agora, após restauração, foram devolvidas à contemplação do público.

Nós, do Sesc, fomentamos a cultura, e nosso maior objetivo é a formação de plateia, que significa dar acesso às pessoas informações culturais para que possam saber como e o que reivindicar. Poder estar junto num projeto como esse, em que viabilizamos às pessoas a oportunidade de valorizar um dos maiores nomes das artes do Brasil, como Oscar Niemeyer, é um privilégio”, disse Antonio Florencio de Queiroz Junior.

Reverências a Alfredo Sirkis
O presidente da Fecomércio RJ também usou sua fala para enaltecer a figura do jornalista, político e ambientalista Alfredo Sirkis, morto em julho de 2020 em um acidente de carro. Responsável pela criação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, em 1992, Sirkis trabalhou, ao lado da esposa Ana Borelli, no reflorestamento da área e para evitar a construção de um hotel no local

“Fiquei muito contente por todos aqui citarem o Alfredo Sirkis, que lutou muito pelo Parque Dois Irmãos. Tenho certeza de que ele, onde estiver, está vibrando muito por isso aqui”, disse o dirigente, antes do descerramento da placa inaugural.

Carioca engajado nas causas da cidade
As autoridades municipais presentes, como o Secretário da Defesa Civil, Eduardo Cavaliere, e do subprefeito da Zona Sul, Flávio Valle, destacaram o empenho do presidente Antonio Florencio de Queiroz Junior em defender as causas da cidade e apoiar ações que a tornem um lugar melhor para se viver e receber turistas. Além do apoio estrutural, a instituição doou mais de 50 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, que serão plantadas no Parque.

“Antonio Queiroz tem sempre se dedicado muito às causas do Rio, o prefeito sempre faz questão de fazer esse registro. Quando é para defender o Rio, é o primeiro que aparece”, disse Cavaliere.

Saiba mais sobre o projeto

Apoiadores: Sistema Fecomércio/Sesc/Senac RJ, Klabin, Raízen, BTG Pactual, Instituto YDUQS/Estácio e Shopping Leblon
RevivaRio Parque Dois Irmãos em números:

  • Investimento de R$ 1,5 milhão
  • 80 profissionais envolvidos (restauro esculturas e revitalização parque)
  • 11.600 mudas de plantas e flores nativas da Mata Atlântica
  • 470 metros quadrados de grama
  • 40 bancos de madeira plástica reciclada
  • 03 brinquedos infantis (kit playground, trenzinho e carrinho)
  • 02 equipamentos para academia da terceira idade

Sobre as esculturas monumentais de Oscar Niemeyer
As cinco esculturas abstratas em ferro medindo até quase 8 metros de altura e pintadas de vermelho ganharam vida por Niemeyer aos 91 anos. Forma no Espaço II e III, Mulher I, Violência e Retirantes foram exibidas pela primeira vez ao público no pátio do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Niterói, em outubro de 1999. No ano seguinte ficaram expostas na Praia do Leme, até serem transferidas definitivamente para o parque, em 2002. A partir de 2011 devido ao estado de deterioração começaram a ser retiradas e levadas para o depósito da prefeitura.

Oscar Niemeyer (1907-2012) foi um dos maiores arquitetos da história do Brasil e do mundo. Conhecido por seu estilo modernista, de traços certeiros, materiais aparentes e curvas improváveis, ele deixou um legado de mais de quinhentas construções nas Américas, Europa e África. No estado do Rio, seu legado é marcado pela Casa das Canoas, o Sambódromo e, principalmente, o Museu de Arte Contemporânea em Niterói – mas o que realmente o levou ao reconhecimento mundial foi a colaboração com Lucio Costa e Carlos Leão na construção de Brasília.

O restauro das esculturas, iniciado em março, contou com uma equipe de oito profissionais e incluiu etapas de desmontagem, remoção de trechos comprometidos devido à corrosão, higienização, tratamento anti-oxidação, aplicação de camada protetora, substituição das peças comprometidas idênticas às originais, pintura, preparo das bases no parque, transporte, instalação e montagem e retoques finais de pintura.

Sobre o Instituto Carioca Cidade Criativa
Criado em 2019 por Ana Luiza Piza e Heitor Wegmann Jr., dois ex-funcionários da prefeitura apaixonados e comprometidos com o Rio, o Instituto Carioca Cidade Criativa (ICCC) nasceu para ser o elo entre a sociedade civil, órgãos públicos e iniciativa privada, tornando viáveis projetos pela cidade. “Nosso objetivo é formar uma rede colaborativa de apoio ao desenvolvimento urbano para tornar o Rio maravilhoso de verdade”, diz Ana Luiza Piza, co-fundadora do ICCC.

Foi esse modelo das parcerias público privadas (PPPs) que permitiu na década de 80 recuperar o mais famoso parque urbano do mundo, o Central Park, em Nova Iorque. E até hoje devolve aos nova-iorquinos espaços abandonados, como o High Line, uma antiga linha elevada de trem que virou um jardim suspenso e é destino turístico desde 2009.

Cuidar, transformar, educar, devolver o espírito de cidadania à população. São muitos os benefícios que a transformação urbana proposta pelo ICCC já está fazendo pelos cariocas. No ano passado capitanearam a reforma da Praça General Osório e em 2018 participaram do projeto de reforma do Parque da Catacumba e do Portão do Parque Guinle.

Acompanhe nossas notícias também em nossas redes (YouTubeInstagram e Facebook) e fique por dentro das novidades do Sesc RJ.

Outras Notícias

Ver todas as notícias

Âncora da GloboNews, Andréia Sadi é a próxima convidada do Café com Ideias, no Sesc Copacabana

Veja mais
exposição “ÀMÌ: Signos Ancestrais”

Depois do Arte Sesc, exposição “ÀMÌ: Signos Ancestrais” ocupa agora o Sesc Barra Mansa

Veja mais
Sesc Restaurante Campo Grande

Sesc RJ inicia emissão de credenciais para comerciários em Campo Grande, Zona Oeste

Veja mais
Sesc RJ Flamengo vence o Fluminense no Maracanãzinho lotado

Sesc RJ Flamengo vence o Fluminense no Maracanãzinho lotado

Veja mais