hepatites virais
Crédito: Getty Images

28 de Julho – Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais

A pandemia gerou certa invisibilidade a respeito de outras doenças. Mas um alerta deve ser dado ser para a luta contra as hepatites virais através de informações e reforçando o engajamento entre profissionais de saúde, instituições e população em geral, de modo contribuir para a redução dos casos destas doenças e também da covid-19.

O que é hepatite?

Trata-se de uma inflamação do fígado, podendo causar fibrose (cicatrizes), cirrose, câncer de fígado e morte. Mesmo os vírus das hepatites sendo os principais causadores da doença no mundo, outros tipos de infecções, substâncias tóxicas como o álcool, medicamentos e doenças autoimunes também podem causar hepatite.

Principais causas das hepatites

Os 5 tipos de vírus responsáveis pelos casos de hepatites são: A, B, C, D e E. Há uma grande preocupação em todo o mundo devido às causas, evoluções graves e até morte; além do grande potencial para surtos e propagação epidêmica.

A evolução das hepatites pode ser silenciosa. A inflamação causada por cada tipo de vírus possui gravidade variável.

  • A pessoa infectada com Hepatite A ou Hepatite E pode curar-se sem perceber.
  • As Hepatites B, C e D, podem causar inflamações crônicas no fígado durante toda a vida após a infecção. Danos perigosos e graves como cirrose e câncer de fígado podem causar muita dor e sofrimento, para o paciente e sua família.
  • O vírus da Hepatite D é o mais perigoso, mas ele depende do vírus da Hepatite B para se multiplicar. O que pode ser fatal para quem já possui o vírus B ou para quem contrai simultaneamente os vírus B e D.

Transmissão

Hepatite A
A transmissão da Hepatite A se dá de forma indireta pelo consumo de alimentos e água potável contaminados e de forma direta entre humanos em contato com as fezes de pessoas infectadas.

Hepatite B
O vírus da Hepatite B é muito contagioso e transmitido através dos fluidos corporais como sangue, sêmen e secreções vaginais. Assim, as principais vias de contaminação se dão por meio do sexo sem proteção, intervenções cirúrgicas contaminadas, em procedimentos como tatuagens e piercings, durante o parto e durante a gestação, se a mãe estiver contaminada.

Hepatite C
O principal meio de transmissão da Hepatite C acontece no contato do sangue contaminado com a corrente sanguínea ou mucosa de uma pessoa saudável. Pode ser na falha da esterilização de equipamentos de procedimentos cirúrgicos, na manicure, na tatuagem ou na colocação de piercing. Também ocorre no uso de hemoderivados contaminados e, em situações menos frequentes, como nas relações sexuais sem proteção e transmissão vertical, considerando durante a gestação ou no parto. A transmissão não ocorre no aleitamento materno.

 Hepatite D
É também chamada de Delta. Para se desenvolver precisa da presença do vírus tipo B. A forma de transmissão é semelhante à da Hepatite B: o vírus D é transmitido de forma direta ou indireta: contato do indivíduo saudável com secreções como o sangue, o sêmen, secreções vaginais e leite materno, contaminadas, nas relações sexuais sem proteção, no compartilhamento de utensílios para o uso de drogas como seringas e agulhas, nos procedimentos com materiais sem esterilização adequada como nas cirurgias, na manicure, tatuagens ou consultório odontológico.

Hepatite E
Assim como na Hepatite A, a principal forma de transmissão da Hepatite E é a via fecal-oral e pelo consumo de água contaminada. Locais onde a infraestrutura sanitária é deficiente, têm mais chance de contaminação dos reservatórios de água, e dessa forma levar a doença para as pessoas.

Outras formas de transmissão é o consumo de produtos derivados de animais, como carne de porco sem estar bem cozida.

Dicas de Prevenção

  • Participar da vacinação contra a Hepatite A e a Hepatite B;
  • Consumir água tratada, livre de contaminações;
  • Tratar adequadamente o esgoto;
  • Lavar adequadamente as mãos seja antes ou depois de se alimentar ou antes e depois de ir ao banheiro;
  • Lavar, preparar e armazenar os alimentos de maneira apropriada;
  • Usar preservativos durante as relações sexuais;
  • Não compartilhar utensílios que entram em contato com secreções;
  • Possuir seu próprio utensilio de higiene como escova de dente, alicate para cortar unhas, dentre outros e
  • Evitar contato com sangue e secreções de outras pessoas.

Caso apresente sintomas, procure fazer uma consulta médica. Muitas doenças são silenciosas e somente apresentam sinais ou sintomas já com o agravamento do caso.

Para saber mais, acesse: http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/hv/o-que-sao-hepatites-virais

Fique por dentro das iniciativas do Sesc RJ clicando aqui e acompanhando nossas redes (YouTubeInstagram e Facebook). #SescRJSaúde

Outras Notícias

Ver todas as notícias
Fórum Internacional Mesa Brasil

Fórum internacional discutirá a fome e o desperdício de alimentos

Veja mais
Guia sobre arduíno - Arte, Ciência e Tecnologia

ACT: Placa arduíno e suas funcionalidades

Veja mais

Sesc RJ leva atendimento odontológico móvel e gratuito a Queimados

Veja mais
Som do Sesc: Nando Reis e filho Sebastião apresentam live com abertura de Chico Chico

Maria Gadú é a atração do Som do Sesc deste sábado (25/9)

Veja mais