Sesc RJ vence o Vôlei Um Itapetininga pela Superliga masculina de vôlei

O Sesc RJ conquistou um importante resultado neste sábado (18.01), na Superliga masculina de vôlei. Diante do Vôlei Um, de Itapetininga (SP), na casa do adversário, o time comandado pelo técnico Giovane Gávio fez 3 sets a 1 (25/21, 25/19, 20/25 e 25/21), alcançou a 10ª vitória na competição, chegando aos 30 pontos e empatando com o Sesi. Por questões de desempate, já que tem uma vitória a menos, ainda ocupa o quarto lugar.

O ponteiro do Sesc RJ Ademar mostrou que no voleibol também é válida a lei do ex. Depois de ser o destaque do time de Itapetininga em dois anos seguidos, ele chegou ao Rio de Janeiro nesta temporada e brilhou na antiga casa, saindo de quadra eleito como o melhor jogador. Ademar atuou no lugar do argentino Jan Martinez, que costuma ser titular na equipe carioca, mas foi poupado pela comissão técnica devido a um desconforto no abdômen.

“Voltar aqui é sempre bom. Foi aqui que dei o start em minha carreira e sempre sou muito bem tratado. Mas todo esse carinho ficou no vestiário. Da minha parte e da deles, pois estavam o jogo todo tentando me desconcentrar e torcendo pelo time da casa. Mas é isso mesmo. O sentimento que fica para mim é de satisfação e de agradecimento”, disse Ademar.

Sem conseguir esconder sua preocupação durante o confronto, quando o Sesc RJ oscilou no terceiro e quarto sets, o técnico Giovane comemorou a vitória fora de casa e preferiu lembrar os bons momentos.

“Jogamos muito bem nos dois primeiros sets e, depois, demos uma caída. Não deveria, é claro, mas o Itapetininga cresceu, começou a sacar melhor e nossa virada de bola acabou caindo de rendimento. No fim, vencemos, e levamos para casa um resultado importante. Seguimos com a nossa meta, que é estar entre os melhores”, analisou Giovane.

Agora o Sesc RJ vira a chave de vez para a Copa Brasil. Na próxima sexta (24.01), o time carioca terá pela frente, às 19h30, na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul (SC), o Sada Cruzeiro. O confronto vale uma vaga na decisão da competição e todos no projeto carioca querem muito estar lá.

“É um campeonato curto, eliminatório, e todo mundo chega em condições iguais. Vai ser muito disputado e espero que o Sesc RJ consiga jogar bem. É claro que queremos ganhar, ser campeões, e vamos fazer tudo para conseguir. Mas, antes de qualquer coisa, espero que o time faça o seu melhor”, encerrou Giovane.

Fotos: Marcio Mercante

Mesa Brasil Sesc RJ

Os jogos das equipes feminina e masculina de vôlei do Sesc RJ disputados no Rio de Janeiro têm como entrada 2kg de alimentos não perecíveis, destinados ao ‘Mesa Brasil Sesc RJ’, programa social do Sesc RJ que visa a minimizar os efeitos da fome e do desperdício. Criado em 2000, o Mesa Brasil Sesc, no estado do Rio de Janeiro, recolhe doações de produtos alimentícios em condições de consumo, ainda que eventualmente com baixo valor comercial, e os distribui a instituições de assistência social previamente cadastradas, como asilos, creches, orfanatos, entre outras instituições. O programa atende no estado do Rio de Janeiro a mais de 850 instituições sociais, tendo uma abrangência superior a 90% dos municípios fluminenses. Além das doações, as entidades também recebem mensalmente ações educativas com o objetivo de ensinar o aproveitamento integral de alimentos, com a utilização de cascas, sementes e talos, na elaboração de receitas nutritivas e saborosas.

Os alimentos podem ser trocados por ingressos com antecedência nas unidades do Sesc RJ e em dias de jogos nas bilheterias do Ginásio Álvaro Vieira Lima (Tijuca Tênis Clube), sempre duas horas antes do início das partidas.

Notícias relacionadas

Ver todas as notícias

Festa do Pijama on-line dos projetos educativos do Sesc RJ

Veja mais

Nossa equipe esbanjou talento para incentivar doações para campanha #MesaSemFome

Veja mais

Regina Pinho, Diretora do Sesc RJ, fala sobre comportamento social e a mulher executiva

Veja mais
Dia-mundial-do-brincar-SescRJ

Dia Mundial do Brincar: no Sesc RJ a brincadeira é coisa séria

Veja mais