Mostras Regionais de Artes Cênicas 2021 – Baixada: Coruja, Borboleta, Búfalo, Serpente ou depende…

Poema cênico inspirado na história mitológica da primeira mulher do universo – Lilith, que teria sido criada da terra junto com Adão. Por tentar impor seu pensamento e querer igualar-se ao homem, foi expulsa do Paraíso por Deus e acabou encontrando abrigo junto aos demônios no mundo inferior.

A KarmaCírculus Teatro, através do texto de Camila Diehl, posiciona a figura de Lilith dentro da arte afro-brasileira, conectando o mito a arquétipos como a figura de Iansã, através da interpretação da atriz negra e poeta slammer do grupo Slam das Minas do Rio de Janeiro – Gênesis. O espetáculo ainda tem no elenco, a participação especial de Suellen Blue. Lilith traz à cena a assustadora inocência de seus instintos. Fúria, revolta, medos e desejos. É o grito da mulher preta. O grito de quem sempre precisou falar, mas sempre foi impedida.

Envolta por aromas afrodisíacos e pela neblina, a personagem seduz o espectador, convidando-o a mergulhar na sua essência, de belezas e ruínas.

Teatro Karma Círculus:

A KarmaCírculus Teatro estreou em 30 de agosto de 2014 com o espetáculo “Lilith”, um poema cênico de Camila Diehl, inspirado na história mitológica da primeira mulher do universo. Após duas temporadas em cartaz, transformou o espetáculo em performance, possibilitando a circulação por saraus e praças públicas do Rio de Janeiro.

Em 2017, é feito o caminho inverso: Cria-se a performance “Joãozinho da Goméia” em homenagem a história do maior Babalorixá do país e a Cia segue por diferentes espaços, experimentando linguagens como a dança dos orixás.

O espetáculo “Joãozinho da Goméia – De filho do tempo a Rei do Candomblé”, nasce desta performance e faz pré-estreia em setembro de 2018, chegando a 4 temporadas em 2020, além de participações em festivais, mostras e indicação ao prêmio de melhor espetáculo pelo site jornalístico “Rio Gay Life”.

A Cia fez pré estreia de seu novo espetáculo “Coruja, Borboleta, Búfalo, Serpente ou depende…” no formato on line em outubro de 2020, com patrocínio do #editalculturapresentenasredes e aguarda o momento de retornar aos palcos.

Unidades