Núcleo de Formação em Expressões Artísticas: Crítica de Cinema

A atividade busca proporcionar um espaço de troca, aprofundamento e pesquisa no campo da crítica cinematográfica. Dividido em 03 módulos, o Núcleo propõe uma aproximação imersiva com visões e abordagens distintas a respeito do exercício crítico em relação à criação audiovisual.

Com uma metodologia que alia teoria e prática, os orientadores de cada módulo irão nortear os encontros de maneira a conduzir os participantes por percursos de investigação a partir dos sons e das imagens em movimento, com o objetivo de explorar a crítica como exercício autônomo e inventivo do olhar.

Programa: 

Módulo I – Práticas da crítica: a imagem como outro, com Juliano Gomes e Maria Bogado
De 19 de maio a 28 de julho (30h)
Este conjunto de encontros busca disparar escritas e reflexões que se movam a partir de problemas em aberto. Sem o desejo de instituir um método fixo. Diante das transformações técnicas e políticas recentes, como criar novas perspectivas de pensamento para o cinema? Como o pensamento cinematográfico ajuda a compreender as imagens presentes em todas as esferas da nossa vida cotidiana? Relacionando-se com filmes de diferentes regiões e períodos históricos, além de outras produções audiovisuais alheias a circuitos de legitimação artísticos, buscamos problematizar pontos centrais da produção crítica atual.

Módulo II – “A crítica é a arte de amar.” Mas amar o quê? A passagem da matéria à forma: o estilo, com Ruy Gardnier
De 04 de agosto a 06 de outubro (30h)
Este módulo pretende familiarizar os alunos acerca das discussões históricas sobre estilo cinematográfico e mise en scène, apresentar e discutir artigos cruciais sobre abordagem crítica no cinema – como gesto ativo, depurador da sensibilidade –, por parte do espectador, e estabelecer exercícios com os alunos, tanto textuais quanto em sala, para afinar o olhar crítico. Crítica ideológica, crítica estilística, crítica impressionista e comentarismo de saber acoplado. Trabalhar o texto crítico, do mais direcionado (tamanho limitado, prazo fixo) ao mais livre. A condição do “agora” da prática da crítica, entre jornalismo e academia: orientar o presente.

Módulo III – O cinema, a crítica e os desafios do século XXI, com Matheus Fiore e Wallace Andreoli
13 de outubro a 15 de dezembro (30h)
O módulo tem como proposta apresentar as raízes históricas e culturais da crítica e debater sobre seu papel no mundo e no cinema, bem como estimular a reflexão sobre o ofício diante das muitas mudanças culturais e tecnológicas pelas quais a arte e a sociedade passam no século XXI.

Orientadores:

Maria Bogado (Twitter: @maria___bogado)
Defende tese de doutorado sobre cinema brasileiro contemporâneo pela UFRJ em 2022. Atua como crítica de cinema com publicações em catálogos, como o da Mostra de Tiradentes, e revistas Zagaia e Cinética. Fazemos da memória nossas roupas (2020), exibido no Cine Esquema Novo, Semana de Cinema e Pivô Arte e Pesquisa, é seu primeiro filme. Pesquisa epistemologias feministas, com publicações no livro Explosão Feminista (Companhia das Letras, 2018) e co-organização do dossiê da Revista Eco-Pós (2020).

Juliano Gomes (Instagram: @camaradojuliano)
Crítico e professor. Co-editor da Revista Cinética, onde escreve desde 2010.  Publicou na Film Quarterly, Filme&Cultura, Folha, Piauí e diversos catálogos de mostras e festivais. Foi júri do DocLisboa, Mostra Tiradentes, Cachoeira Doc e Fronteira. Foi do comitê de seleção do Sheffield Doc Fest. Lecionou na AIC-Rio. Escreve também sobre teatro, música e artes visuais. Mestre em Comunicação (UFRJ). Dirigiu com Léo Bittencourt os curtas “As Ondas”(2016) e “…”(2007).

Ruy Gardnier (Twitter: @perhappiness)
Crítico, pesquisador e professor. Trabalha como coordenador de programação da Cinemateca do MAM. É fundador e foi editor da revista eletrônica de cinema Contracampo e do blog Camarilha dos Quatro, dedicado à música. Trabalhou anteriormente como pesquisador no Acervo do Circo Voador e no Tempo Glauber. Foi curador de retrospectivas dos cineastas Julio Bressane e Rogério Sganzerla. Editou os catálogos das mostras dos cineastas John Ford, Samuel Fuller, Abel Ferrara e Buster Keaton. É crítico de cinema do jornal O Globo e foi professor da Escola de Cinema Darcy Ribeiro.

Matheus Fiore (Instagram: @matheusfiore)
Crítico de cinema associado à Abraccine e fundador e editor-chefe do site Plano Aberto. Escreveu por cinco anos no B9 e colabora com o jornal Folha de São Paulo e o site Omelete. Também é co-fundador da revista digital Contrabando e do podcast Cinemático.

Wallace Andrioli (Instagram: @wallaceandrioli)
Nasceu em Minas Gerais e vive no Rio de Janeiro desde 2014. É Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense, pesquisando temas relacionados à produção cinematográfica em regimes autoritários, professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora e crítico de cinema no site Plano Aberto e na revista Contrabando. É autor do livro “Política como produto: Pra Frente, Brasil, Roberto Farias e a ditadura militar” (Editora Appris, 2020).

Unidades

Sesc Tijuca

Quinta, 18h30 às 21h30 | 18 anos | Gratuito

Aulas presenciais no Sesc Tijuca (Rua Barão de Mesquita, 539. Andaraí-RJ)
Vagas Limitadas

Marcar na minha agenda do Google