Março Delas - Literatura - Carolina Maria de Jesus

Março Delas: Doutora Carolina Maria de Jesus. Presente!

Março Delas: Escritora recebe titulação de Doutora Honoris Causa pela relevância social de sua extensa obra e sua contribuição inestimável à nossa literatura. 

Por Vicente Costa
Bibliotecário e Analista de Literatura

“Inteligentíssima! Tendo de seu apenas a magia dos próprios olhos e um coração adivinho, com lágrimas nos olhos e no coração escreveu (…) ‘a realidade é muito mais bonita que o sonho’”. Em fevereiro de 1977, Otto Lara Rezende, tece palavras sobre a grandeza de Carolina, em coluna no jornal O Globo, que neste dia recebeu o título Luzes no Quarto de Despejo. O colunista ressaltou ainda que “Carolina catava papel e tinha o que dizer; tinha essa mistura de raiva e ternura que leva à vã tentativa de cuspir o que bloqueia a garganta e ameaça matar por asfixia, se não for dito. Não sei se queria explicar o mundo ou transformá-lo. Talvez quisesse explicar-se e transformar-se.”

Março Delas - Literatura - Carolina Maria de JesusQuatro décadas após a publicação da coluna, no mesmo mês de fevereiro, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), através de seu Conselho Universitário (CONSUNI), concedeu em homenagem póstuma, o título de Doutora Honoris Causa à escritora, poeta e compositora Carolina Maria de Jesus, pela sua trajetória de vida e obra. A aprovação de sua titulação foi feita em unanimidade mediante a votação do Conselho. Segundo a universidade a honraria Honoris Causa, que significa “por causa de honra”, é concedida independentemente da instrução educacional a quem se destacou por suas virtudes, méritos ou atitudes. O agraciado passa a desfrutar dos mesmos privilégios daqueles que concluíram um doutorado acadêmico convencional.

A cerimônia transmitida pelas mídias sociais da UFRJ, marcada por relatos e contribuições emocionantes de professores e membros do conselho universitário, ressaltaram os posicionamentos de Carolina como não aceitar as regras sociais impostas que impediam o trânsito da mulher negra em camadas sociais reservadas a elite econômica e intelectual brasileira a época. Em uma das falas durante a cerimônia foi destacado o valor inestimável da concessão do título a Carolina diante do fato da autora que em vida não pode ultrapassar as barreiras do racismo estrutural, tal como os efeitos do preconceito e da discriminação. A titulação da escritora buscou contribuir para maior reconhecimento e difusão de sua obra que se configura como registro da realidade que é vivida ainda por muitos brasileiros e brasileiras. A nível acadêmico evidenciou-se que Carolina foi tema de 58 teses e dissertações nos últimos seis anos, tendo sua obra como peça fundamental na luta antirracista.

No dia 14 de março, Carolina completaria 107 anos. Conheça mais sobre a vida e obra desta grande artista brasileira no texto Carolina Maria de Jesus: eterna.

Fique por dentro da programação do projeto Março Delas clicando aqui.
Acompanhe as novidades do Sesc RJ clicando aqui e seguindo nossas redes (YouTubeInstagram e Facebook). #SescRJCultura #MarçoDelas

Outras Notícias

Ver todas as notícias
Fórum Internacional Mesa Brasil

Fórum internacional discutirá a fome e o desperdício de alimentos

Veja mais
Guia sobre arduíno - Arte, Ciência e Tecnologia

ACT: Placa arduíno e suas funcionalidades

Veja mais

Sesc RJ leva atendimento odontológico móvel e gratuito a Queimados

Veja mais
Som do Sesc: Nando Reis e filho Sebastião apresentam live com abertura de Chico Chico

Maria Gadú é a atração do Som do Sesc deste sábado (25/9)

Veja mais