Escuta Empática: Porque se falar faz bem, ser ouvido é ainda melhor!

Conheça o projeto Escuta Empática, iniciativa disponibilizada pela Gerência de Pessoas (GPX) para que os colaboradores Sesc RJ pudessem ter, em encontros individuais ou em grupo, suas falas ouvidas.

Eu posso dizer com certeza que você já participou de um diálogo em que a outra parte não estava com a escuta ativa naquele momento. Olhares para o celular, respostas prontas, divagações. Essa cena é até bem comum nos tempos modernos.

Mas dizer é tão importante, ser ouvido então, nem se fala! Ainda mais no momento que estamos vivenciando. São muitas as questões que passaram a nos assolar do dia para a noite. Não bastasse termos que sobreviver a uma doença séria com alto índice de contágio, tivemos que adaptar toda a vida para circularmos menos, vermos menos as pessoas que não residem conosco, fazermos serviços que antes terceirizávamos. Ganhamos até novos cenários para executar nosso trabalho. E fizemos tudo isso tendo que cuidar mais da casa, das crianças e da nossa alimentação. Ufa!

Todos precisaram se adaptar em algum nível e todos têm o que contar sobre esses processos. Já pensou em um projeto que conecta pessoas que gostariam de compartilhar e ouvir suas experiências? Seria um sonho não é mesmo? Pois não é sonho, é realidade para a equipe do Sesc RJ.

 

Que legal! Explica mais!

A Gerência de Pessoas (GPX) disponibilizou o projeto Escuta Empática para que seus colaboradores pudessem ter, em encontros individuais ou em grupo, suas falas ouvidas. “Diante do cenário imposto pela pandemia, buscamos através do compartilhamento de experiências diárias, proporcionar ao empregado a escuta de suas questões, oportunizando a ele momento de catarse e apoio, onde deixamos evidente que ele não está sozinho. Apesar de não caracterizar atendimento psicoterápico, a escuta, seja ela em grupo ou individual, auxilia na diminuição da ansiedade e no sentimento de isolamento que acomete a todos”, explica Luiz Felipe Sanseverino da GPX.

Escuta Empática: Porque se falar faz bem, ser ouvido é ainda melhor!
Bruno Celestino, da unidade Sesc Madureira

Bruno Celestino, Analista de Projetos Sociais da Unidade Madureira participou dos encontros em grupo e resume o projeto como uma forma de ver que “estamos todos na mesma tempestade, mas não no mesmo barco”. E, segundo ele, acessar essa diversidade de realidades, olhares e formas de encarar o período foi muito rico para ele mesmo ressignificar sua vivência. “Para mim foi muito motivador. Porque eu pude ver pessoas que estavam superando muito além dos problemas que eu não estava conseguindo superar e, ao mesmo tempo, eu pude contribuir com outras pessoas que não estavam superando determinadas questões. Então achei que foi uma troca incrível, bacana, compensadora, que agregou muito valor para mim nesse período”, completa o colaborador que gostou muito de participar e recomenda.

 

Como funciona a Escuta Empática em grupo?

Escuta Empática: Porque se falar faz bem, ser ouvido é ainda melhor! 1

 

E como faz para participar?

Para participar da escuta em grupo o colaborador do Sesc RJ deve realizar inscrição. Já a Escuta Empática individual acontece através de ligação direta para um voluntário da GPX. Os números e link para inscrição foram divulgados pela Comunicação Interna em seus canais oficiais.

Se você faz parte da nossa equipe já está apto a participar! Informe-se, escolha a opção que mais te agrada e inicie em um grupo ou na escuta individual!

Outras Notícias

Ver todas as notícias
Fórum Internacional Mesa Brasil

Fórum internacional discutirá a fome e o desperdício de alimentos

Veja mais
Guia sobre arduíno - Arte, Ciência e Tecnologia

ACT: Placa arduíno e suas funcionalidades

Veja mais

Sesc RJ leva atendimento odontológico móvel e gratuito a Queimados

Veja mais
Som do Sesc: Nando Reis e filho Sebastião apresentam live com abertura de Chico Chico

Maria Gadú é a atração do Som do Sesc deste sábado (25/9)

Veja mais